"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Jesus "tentado por Satanás"

Dizem os apologistas cristãos que quando Jesus foi "tentado por Satanás" (Lucas 4 e Mateus 4), "Satanás" também se fez de "anjo de luz", da forma que acreditam ocorrer nas manifestações no Espiritismo. Mas o que lemos é que "Satanás"  tentou Jesus com propostas arrojadas, materialistas, tentando afastar Cristo de sua missão, como "o poder sobre todos os reinos da Terra em troca de sua submissão". O que tem de "luz" nisso? Só porque ele cita versículos bíblicos? Isso pode ter valor para alguns apologistas cristãos, assim como tinha para os fariseus. Não para o Espiritismo, que, conforme a parábola do bom samaritano ensinada pelo Cristo, ensina que  o que agrada a Deus é a nossa conduta moral e não o apego as escrituras.
   Satanás é um mito, uma lenda inspirada no Zoroastrismo persa. Mesmo considerando que um espírito imperfeito, voltado para o mal,  o tivesse tentado, é um absurdo. É um símbolo ou uma interpolação. E é mais absurdo ainda para os que acreditam que Jesus é Deus. Como disse Léon Denis: "Se Jesus era Deus, poderia Satanás ignorá-lo ? E como teria a pretensão de exercer influência sobre ele" ?
Cristo não era Deus, mas um espírito puro, o mais perfeito a vir até esse mundo. Qual o Espírito das Trevas, por mais destemido que fosse, teria a audácia de enfrentar o Cristo para lhe fazer propostas de ordem nitidamente humana? Os evangelistas narram que os espíritos trevosos se sentiam espavoridos pela simples aproximação do Mestre, haja vista, para ilustração, o célebre caso do possesso geraseno (Marcos 5:6-7).   Ora, assim como qualquer treva desaparece ao raiar do sol, qualquer espírito trevoso se afasta, quando uma entidade sublimada, da categoria daquela a que pertence Jesus, se apresenta.
   Os evangelhos se contradizem. Segundo Mateus foi em cima de uma Montanha (4,8). Segundo Lucas foi em Jerusalém, no pináculo do Templo (4,9). Assim, em Mateus o cenário da tentação é: a) deserto; b) Templo; c) Montanha. Em Lucas o cenário é: a) deserto; b) montanha; c) Templo de Jerusalém. 
Essa crença fica mais ilógica, quando as narrações afirmam que Jesus estava no deserto, e as sugestões de "Satanás"  aconteceram no pináculo do Templo de Jerusalém, ou em cima de uma montanha - o que faz crer que o que era assim levitado era o Espírito de Jesus, sem o corpo.
   Jamais poderemos  aceitar as narrativas  evangélicas em torno da "tentação"  de Jesus, como expressões fiéis de um fato acontecido, quando apreciadas em seu sentido literal. Jesus certamente foi para o deserto, esteve lá sozinho orando, e o resto é lenda. Mas também um ensino que objetiva demonstrar que o simples fato de estar na Terra, mesmo em se tratando de Espíritos de elevada hierarquia, envolve a necessidade de oração e vigilância, em face dos atrativos que a vida humana oferece àqueles que se deixam seduzir pelas coisas de César.

"Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus." (Mateus 4:7)

Insistem que esse versículo comprova que Jesus é Deus. Muito pelo contrário! "Satanás" na verdade tentava a Deus ao insistir que Jesus desobedecesse ao seu Pai, o verdadeiro e único Deus, e que adorasse "Satanás" acima de todos. (leia o versículo 9: "disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. "). Ora, "Satanás", se soubesse que Jesus é Deus, não iria pedir que Jesus o adorasse. Diante da insistência de "Satanás", Jesus diz, no versículo 10: "Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás."   E era o que Jesus fazia, sempre adorando e orando a Deus acima de todos. Certamente, não orava e adorava a si mesmo.

Um comentário:

jacques disse...

Bom. Mas não foi satanás quem o tentou, uma vez que ele nao existe. É apenas uma figura de linguagem para resumir as tentaçoes que cristo sofreu em vida, feitas pelo povo, e nao por um diabo, que nao existe na biblia.

Postar um comentário