"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Mais versículos que parecem negar a reencarnação

Afirmam os apologistas cristãos: "DEUS disse: Amei o mundo de tal maneira que enviei meu filho para todo aquele que nele crer não MORRA mas tenha a VIDA ETERNA. ELE não falou em evoluir no lugar de não morrer. Para quê falar em vida eterna se não morremos como afirma o espiritismo?"
  Jesus falou que devemos ser perfeitos como o Pai,  portanto, falou em evolução, sim. Paulo disse algo bem parecido: "Até que todos cheguem à unidade da Fé, ao pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito à medida da estatura da plenitude do Cristo"  (Efésios, 4: 13). Alguém conseguiu ainda ser perfeito como o Pai? Alguém conseguiu chegar ao nível do Cristo? Não, pra isso precisamos reencarnar muito ainda. E a verdadeira vida eterna é no plano espiritual. Espírito não morre nunca! "Morrer" para um espírito, na verdade, é ter que  voltar a  esse mundo ainda por expiação, provas  e não missão. Se a gente crer em Jesus, ou seja, se nós colocamos em prática os ensinos do Mestre, amando uns aos outros, não precisaremos mais "morrer", a não ser por missão.
    Falam ainda da passagem bíblica com o "bom ladrão", que foi "salvo"  e "não  precisará mais reencarnar". Cristo disse que o ladrão estaria com ele naquele mesmo dia no Paraíso, mas três dias depois, quando Cristo apareceu para Maria Madalena, disse que não havia ainda ido para o Pai. Acontece que o Paraíso é consciencial, está dentro de nós, uma sensação de paz interior. O ladrão estaria na mesma paz de espírito do Cristo. Não significa que não voltaria ao mundo. Ele voltaria, mas certamente num estágio superior, havia evoluído espiritualmente, e ao reencarnar poderia voltar junto aqueles a quem prejudicara em vida, sem ter que passar por grande sofrimento para resgatar seus erros. Ele se redimira através do amor. E se o ladrão estaria no Paraíso naquele dia estamos diante de uma contradição para aqueles que afirmam que os mortos estão inconscientes aguardando o juízo final.
Mais uma argumentação:
3 Então lhe trouxeram algumas crianças para que lhes impusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreenderam.
14 Jesus, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.(Mateus 19:13-14)
Por que das crianças é o reino dos Céus, se já nasceriam com pecados de encarnações anteriores ? "
  Jesus apenas fez uma referência a ingenuidade das crianças, aquela pureza que devemos  alcançar para merecer o Reino de Deus.
Também dizem: " 'Ou pensais que aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de  Siloé  os  matou, foram mais culpados do que todos os         outros habitantes de Jerusalém?" (Lucas 13:4)'   Muito clara a afirmação de Jesus: as vitimas do desabamento da torre de Siloé  não eram mais culpadas do que ninguém. Ou seja, em apenas um versículo, Jesus (que, segundo os próprios "espíritos", é  o maior e mais evoluído espírito que a Terra já conheceu nega veracidade e credibilidade a toda idéia relacionada com a 'lei de causa e efeito' "
    O que essa passagem prova, a não ser que os mortos de Siloé não eram mais pecadores que a maioria da população da cidade? Nega a lei de causa e efeito? Será ? Vejam, então, o versículo 5 e reflitam sobre o que Jesus quis dizer: "Não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.".
O ensino claro é que não podemos nos julgar menos pecadores do que os outros e sempre devemos  lutar contra todas nossas imperfeições morais.
Outro argumento contra a reencarnação, citando a Bíblia: '... e o pó volte para a terra como o era, e o espírito volte a Deus que o deu (Eclesiastes 12:7)'. No  espiritismo se diz que o espírito volta a carne tantas vezes forem necessárias. Mas não volta a carne, volta a Deus para na era vindoura ser julgado."
O Espírito não reencarna imediatamente. O corpo realmente vira pó, jamais tornará a ganhar vida. Ressurreição da carne, antes ou no dia do Juizo Final, jamais acontecerá.
"'Todavia, agora que é morta, por que ainda jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei para ela, porém ela não voltará para mim.' (II Sam. 12:23)
Disse o Rei Davi, com sua sabedoria, ao perder a filha doente. Caso ela reencarnasse repetidas vezes, com que forma ressuscitaria ?!? Como Davi iria ter com ela? Ele irá ter com ela porque ela permanecerá como morreu e ambos ressuscitarão."

   Davi diz que ela não voltaria. Realmente,  ela não voltaria para ele, no plano material, com aquela mesma personalidade, o que nega também  a ressurreição da carne e não a reencarnação. Ele, sim, iria para o plano espiritual e iria estar com ela. Mesmo que ela tenha reencarnado várias vezes, pois somos o espírito e não a carne.
"3. Leia com oração o que disse Cristo ao  orientar os apóstolos para o
ministério:
Mateus 10
"11 Em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela
é digno, e hospedai-vos aí até que vos retireis.
12 E, ao entrardes na casa, saudai-a;
13 se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna,
torne para vós a vossa paz.
14 E, se ninguém vos receber, nem ouvir as vossas palavras, saindo daquela
casa ou daquela cidade, sacudi o pó dos vossos pés.
15 Em verdade vos digo que, no dia do juízo, haverá menos rigor para a terra
de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade."
Essa passagem é por demais reveladora:
Nela , Cristo dava orientação aos apóstolos como procederem. Observe que foi
dada uma linda e rica chance de crer, naquelas cidades. Cristo disse, que se
a Verdade não fosse aceita, que os apóstolos saíssem dali sem levar nem pó
da casa. Caso a reencarnação existisse, como Cristo poderia dizer de antemão
que haverá tanto rigor para aquela cidade no dia do Juízo? Como poderia, se
aquelas pessoas da cidade reencarnariam sucessivamente e se tornariam
melhores aos olhos do Senhor? Para os espíritas o livre-arbítrio nas boas
obras norteia o crescimento espiritual. Para os cristãos, o amor de Deus
transborda e as boas obras são conseqüência pura desse amor espiritual.
Observe a benignidade de Deus: Haverá menos rigor para Sodoma e Gomorra.
Por quê, se viviam com más obras e abominações ?? Haverá menos rigor por que
eles não tiveram acesso a verdade! Serão julgados apenas pelas ações e não
pela entrega espiritual ao Nosso Senhor. Se eles voltassem a encarnar
sucessivamente por quê teriam menos rigor??????? Se reencarnassem, seriam
julgados todos seguindo os mesmos parâmetros. Quem conhece a verdade, quem
nasceu depois de Cristo, terá mais rigor."

  Os apóstolos pregavam os ensinos do Cristo, aqueles conhecimentos que levam a reforma moral do homem. Aqui Jesus nos demonstra que toda aquisição de conhecimentos acarreta aumento de responsabilidade. E cada um experimentará  o rigor da Justiça Divina de acordo com o grau de conhecimentos que tiver adquirido. Assim sendo, ninguém carregará um fardo mais pesado do que suas forças o permitirem.
  É o mesmo ensino em "O servo que souber da vontade do seu amo e que, entretanto, não estiver pronto e não fizer o que dele queira o amo, será rudemente castigado. - Mas, aquele que não tenha sabido da sua vontade e fizer coisas dignas de castigo menos punido será. Muito se pedirá àquele a quem muito se houver dado e maiores contas serão tomadas àquele a quem mais coisas se haja confiado." (S. LUCAS, cap. XII, vv. 47 e 48.)
Vemos também no Livro dos Espíritos:
"637. Será culpado o selvagem que, cedendo ao seu instinto, se nutre de carne humana?
“Eu disse que o mal depende da vontade. Pois bem! Tanto mais culpado é o homem, quanto melhor sabe o que faz.
As circunstâncias dão relativa gravidade ao bem e ao mal. Muitas vezes, comete o homem faltas, que, nem por serem conseqüência da posição em que a sociedade o colocou, se tornam menos repreensíveis. Mas,a sua responsabilidade é proporcionada aos meios de que ele dispõe para compreender o bem e o mal. Assim, mais culpado é, aos olhos de Deus, o homem instruído que pratica uma simples injustiça, do que o selvagem ignorante que se entrega aos seus instintos."

Outra passagem citada é essa, que novamente contraria a ressurreição da carne e não a reencarnação: "Os olhos dos que agora me vêem não me verão mais; os teus olhos estarão sobre mim, mas não serei mais. Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.(Jó 7:8-10)
  De fato, os mortos não voltam dos túmulos. Não somos nós quem acreditamos nisso, não.
Outro argumento:  "Depois da morte, vamos ser julgados por Jesus "segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo" (2 Coríntios 5:10). Observe que ele não falou "por meio dos corpos".


Observe ainda que Ele não disse: "segundo a fé que tiver..." ou “… de acordo com a crença ou não no sacrifício redentor de Jesus” ou “de acordo com a crença ou não na Trindade” ou, ainda, “não seremos julgados, pois eu vos livrarei  do pecado com meu sangue”.
Enfim, , é salvação pelas obras (bem ou mal) mesmo. E, obviamente, somos julgados pelo que fizemos na última vida, no último corpo. O julgamento é feito ao fim de cada vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário