"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

O Evangelista João, Reencarnação de Daniel

Américo Domingos, livro "Porque Sou Espírita":
"Uma Entidade Espiritual diz ao evangelista João, na ilha de Patmos: É necessário que profetizes outra vez a respeito de muitos povos, e nações, e línguas e reis' (Apocalipse 10:11).
      'Analisando o texto, utilizando a razão e o bom senso, constato uma continuidade: 'profetizes outra vez'. Ora, quem foi que profetizou anteriormente a respeito de muitos povos, e nações, e línguas e reis? A resposta vem enfática: 'O profeta Daniel'
'Sabendo que o apóstolo João nunca tinha se utilizado da profecia, antes do arrebatamento espiritual verificado em Patmos, posso afirmar que o Emissário do Plano Espiritual falava ao mesmo ser que vivificara a personalidade do profeta Daniel e agora renascia como João Evangelista'.
      'E' interessante frisar a analogia do Livro de Daniel com o Apocalipse. Quem se proponha ao estudo das profecias de Daniel, verificará que a maior parte das figuras e muito da sua linguagem se encontram também no Apocalipse.  O mesmo espírito, em duas encarnações, sendo porta-voz das mesmas visões e revelações. Não devo deixar de dar ênfase também a outra prova evangélica da volta do espírito Daniel à arena física, reencarnando como o 'discípulo amado' do Cristo.
     No livro de Daniel, capítulo nove, versículo vinte e três, aparece ao profeta o arauto Gabriel, dizendo: '... és muito amado'.
Amados leitores, é realmente maravilhoso que nenhum outro personagem bíblico foi assim denominado, a não ser o apóstolo do amor, João Evangelista.
    O mesmo Jesus, durante sua passagem gloriosa pela Terra, encarnado como qualquer um de nós, encontra-se novamente com Daniel, agora vivificando a pessoa de João. Segundo o próprio evangelista, foi ele o discípulo amado do Cristo (João 19:26, João 20:2 e João 21:7).
   Concluo que o mesmo espírito, que vivificara as personalidades de Daniel e João, tinha chegado ao clímax do amor em sua evolução. Daí ter sido chamado de 'homem muito amado' e 'discípulo amado de Jesus'. 'O Mestre sente por toda a humanidade o mesmo impulso amoroso, sem privilégio de nenhuma criatura"

Um comentário:

Luciano Heffner disse...

Parabéns pelo belo trabalho! Esclarecedor e didático. Muito bom.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...