"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A Pagã Trindade - Igual a do Hinduísmo

Brahma, Vishnu e  Shiva  compõem a Trindade no Hinduísmo, chamada de Trimurti. Uma crença do paganismo que inspirou o dogma da Trindade no Cristianismo. Uma criação da Igreja Católica e que, apesar de não ter nenhuma base bíblica,é essencial dentro da fé cristã. Tão essencial que chamam de "Santíssima Trindade". Para ser considerado "cristão", segundo os católicos, tem que crer na Trindade. A obra católica "História da Filosofia Volume I" de Giovanni Reale e Dário Antiseri diz que o Concílio de Nicéia em 325, onde esse dogma foi criado, foi "onde nasceu o símbolo da fé, destinado a ser o "credo" de todos aqueles que se reconhecem como cristãos: "Cremos em um só Deus onipotente, criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis. E em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho unigênito de Deus, gerado do Pai, ou seja, da substância do Pai, Deus de Deus, luz de luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado e não criado, consubstancial ao Pai, pelo qual todas as coisas foram criadas, as que estão no céu e as que estão na terra".
Na Trindade do hinduismo,  Brahma é o Criador, assim como o "Pai". Vishnu é o protetor que encarna na Terra, assim como o "Filho".  A diferença é que ele vem a Terra em várias encarnações, sendo as três últimas como Rama, Krishna e Buddha.  Shiva, como o Espírito Santo,  é quem destrói as coisas ruins para renovar o Universo. Como na Trindade cristã, são três deuses formando um só.
No início, a  Trindade do Cristianismo era algo mais simples. Em antigos escritos cristãos, a palavra "Trindade" se referia a Deus, sua Palavra e sua Sabedoria (Theófilo de Antioquia,  Ante-Nicene Fathers, Volume 2, pagina 201). Mas o dogma foi se desenvolvendo  entre os séculos 4 e 6, durante 3 concílios, e  tudo ficou muito misterioso. Não é a toa que chamam de  "O Mistério da Santíssima Trindade". Mas... mistério ou confusão? É tudo complicado demais, pois afirma que Deus é formado por três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo.  Deus é uma pessoa, seu filho Jesus é uma segunda  pessoa e o Espírito Santo  é o espírito, poder e influência de Deus. Jesus é subordinado ao Pai celestial. O Pai sempre existiu, desde o princípio dos tempos. O Filho não é uma criatura, mas sim o Criador e, como o Pai, sempre existiu. Em outras palavras, o Filho é co-eterno e consubstancial com o Pai, conforme diz o dogma. Se mostramos passagens onde Jesus mostra sua submissão diante do Criador, dizendo que por ele mesmo nada podia fazer, dizendo até que o Pai é maior e até mesmo orando ao Pai, então os homens fazem prevalecer a sua "verdade" inventando teorias para justificar o que o homem inventou. Dizem, por exemplo, que na Terra Jesus  estava em condição de servo, um "Deus homem". Também tentam explicar usando de analogias como a da água, que é gasosa, liquida e sólida. Só que uma molécula da água nunca é isso tudo ao mesmo tempo e mesmo se fosse continuaria sendo uma analogia fraca e que não explica como é possível  Deus ser  três pessoas, de diferentes personalidades, ao mesmo tempo, e ainda esse Cristianismo ser monoteísta.
A palavra "musteriou" não significa "mistério" no sentido de algo que não pode ser entendido ou compreendido pelas mentes dos homens. Significa simplesmente "segredo", algo que estava escondido e foi revelado.  "Vine’s Expository Dictionary of New Testament Words" em "musteriou" diz que tem a ver com musterion: "não o que é misterioso, mas aquilo que se faz conhecido de uma maneira e em um tempo escolhido por Deus". Está na verdade muito claro em Colossenses 1:26("o mistério que esteve oculto dos séculos, e das gerações; mas agora foi manifesto aos seus santos, ") , 1:27("a quem Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, a esperança da glória "), Efésios 3:3("como pela revelação me foi manifestado o mistério, conforme acima em poucas palavras vos escrevi, ") que está se falando do segredo que se fez conhecido aos fiéis. Então, o "mistério" bíblico é o oposto do mistério da Trindade que é algo totalmente além da compreensão. Um rápido estudo dos outros usos de "musterion”  na Bíblia mostram que uma vez que o "segredo" é revelado, ele pode ser entendido. Mas a Trindade  e as "duas naturezas" (homem e Deus) de Jesus são de difícil compreensão. Os trinitaristas dizem que "mistério" é no sentido da encarnação e a  "dupla natureza" de Jesus ser difícil de entender. O texto grego, no entanto, diz outra coisa. Jesus era um segredo escondido antes da fundação do nosso mundo e que foi revelado. Um segredo no sentido de algo que qualquer um pode entender depois que revelado. O conceito da Trindade como um mistério que ninguém compreende não está em lugar algum na Bíblia. Mesmo assim os trinitaristas continuam dizendo "Você não entende isso porque é um mistério". Mas a razão da Trindade ser um "mistério além da compreensão" é que é uma invenção dos homens e não está em lugar algum na Bíblia.
Mas felizmente nem todos os cristãos aceitam esse dogma absurdo. Os vários cristãos primitivos como os Coríntios, Basilidianos, Caprocatianos, etc., nunca tiveram conhecimento algum sobre um Deus trino.
O "Socinianismo", no século 17, rejeitava esse dogma, entre outros como o pecado original. Seu fundador é Socinus, nome latinizado de Lelio Francesco Maria Sozzini (1525-1562), teólogo protestante da Itália.
Johannes Greber (1874), padre católico, em seu livro "'The Communication with the Spirit World of God' na página 371 escreveu: "Como vemos, a doutrina de um Deus trino não é apenas contrária ao bom senso, mas é inteiramente não apoiada pelas escrituras". É verdade, como em muitos outros casos é o homem que molda  a chamada "palavra de Deus" como ele quer.
  Mesmo hoje há igrejas na África, na Ásia, a Igreja Unitária, as Testemunhas de Jeová e outros que não acreditam na Trindade. O "Daily News" de 25/6/84, com a manchete  "Chocante Levantamento entre os Bispos Anglicanos", mostrou que a maioria dos bispos anglicanos não aceita a Trindade.
Vejam esse diálogo imaginário com um cristão não trinitarista (NT) e outro trinitarista (T)  e percebam como é  muito difícil de explicar e muito difícil de entender esse dogma cristão inspirado no paganismo e construído sobre a areia, sem nenhuma base sólida. Não dá pra entender direito se são deuses diferentes ou três deuses em um. No fundo não deixa de ser tudo puro politeísmo
NT:  Eu não entendo esse absurdo. Você acredita que Deus é 1 ou são três deuses?
T: Deus é triuno, é 1 em três.
NT: Então, na verdade, você está afirmando que Deus são três.
T:  .....
NT:  Não é isso? Ora, me responda: Deus tem pai?
T: Claro que não!
NT: Jesus tem pai?
T: Sim!
NT: Portanto, Deus tem pai!                                                                                                                                             
T: ...
NT: Deus tem mãe?
T: Não.
NT: Jesus tem mãe?
T: Sim, mas é o Jesus humano!
NT:  Sim, mas você considera o "Jesus humano" como Deus ou não?
T: Sim.
NT: Então, Deus tem mãe. A menos que você admita que o "Jesus humano" não é Deus.
T: ...
NT: Deus tem filho?
T: Sim.
NT: Aí está: o verdadeiro Cristianismo Pagão. São três deuses e têm pai, mãe e filho.
T: Er... Desculpa... Tenho que ir agora. Tchau!
Não está na cara que esse Cristianismo é politeísta?
Veja a lógica:
São três deuses.
Deus é um ser humano.
Deus tem pai, mãe e filho.
Qual a diferença desse Cristianismo para o Hinduísmo? Assim como no Cristianismo, no Hinduísmo Deus também tem filhos e parentes. Pesquise mais sobre Hinduísmo e veja como é tudo muito parecido.

trindade
Então? São ou não três?

Nenhum comentário:

Postar um comentário