"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Reencarnação na Bíblia

Américo Domingos, livro Razão e Dogma:
1 - Desprezando a Reencarnação, as correntes religiosas dogmáticas pregam a existência de somente uma vida, sendo o Espírito criado no momento da fecundação ou conjugação, na união do espermatozóide com o óvulo. Porém, os textos bíblicos afirmam exatamente o contrário:
      1.(1) 'O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito' (João 3:8)
      'O Ser Espiritual não foi formado, no momento da fecundação, já que o  versículo relata uma preexistência da qual desconhecemos a origem: 'não sabes donde vem, nem para onde vai'. Se o Espírito fosse  criado no mesmo instante da formação do corpo físico, saberíamos de onde veio, já que em pleno cadinho materno teria origem.
     '1.(2) 'Antes que te formasse no ventre materno, te conheci...' (Jeremias 1:5)
      Aqui está claríssima a afirmação de que o Espírito preexiste ao corpo de carne. Se Jeremias era conhecido, antes de ser gerado o seu corpo de carne, é perfeitamente justificável que tenha certamente tido uma  existência pretérita. A continuação do texto não nos deixa dúvidas: 'Antes que saísses da madre, te consagrei e te constituí profeta às nações'. Jeremias já era um ser superior (consagrado), tendo conquistado esse patamar da evolução, em vida passada.  Portanto, o espírito, antes de reencarnar, era conhecido, recebendo a missão de ser um 'profeta às nações'. Acreditar que alguém possa ser criado perfeito fere todos os princípios da Divindade. Seria uma injustiça que, de forma nenhuma, seria praticada por um Ente Superior e Perfeito;
       '1.(3) 'Os filhos lutavam no ventre de Rebeca' (Gênesis 25:22).
     A Bíblia afirma, sob a ótica do raciocínio dogmático de existir apenas uma vida, uma heresia. Admitir que os espíritos criados dentro do ventre da mulher de Isaque, já eram adversários, é duvidar da perfeição de Deus. É lógico que a adversidade teve sua causa em uma vida pretérita e reencarnaram juntos, visando uma possível reconciliação.
        1(4)  'Houve um homem enviado por Deus, cujo nome era João' (João 1:6)
      'Se foi enviado é porque já existia antes. Sabemos por intermédio do profeta Malaquias que Elias teria que voltar à arena física, antes de Jesus. Disse o Senhor: 'Eis que vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; ele converterá o coração dos pais aos filhos...' (Malaquias 4:5-6)  Portanto, João Batista é uma personalidade, vivificada por um espírito que, em existência anterior, deu vida ao profeta Elias. Um ser espiritual que já vivia antes e foi enviado por Deus para uma grande missão, a de ser o precursor do Cristo.
       'Inobstante a afirmação dos textos bíblicos, os partidários do dogmatismo ensinam que existe apenas uma vida física e que o espírito é criado no momento da fecundação. Em detrimento de muitos versículos das Escrituras, onde a verdade é inquestionada, citam infantilmente a passagem paulina, no livro dos Hebreus, onde está escrito: 'Aos homens está ordenado morrerem uma só vez e, depois disso, o juízo' (Hebreus 9:27).
        'Grafo o texto propositalmente, desde que Paulo está referindo-se à personalidade, ao corpo que dá oportunidade de crescimento evolutivo à individualidade, o espírito imortal. É claro que a personalidade, constituída de água  e minerais, tem uma existência limitada. O homem, personalidade terrena, está destinado à morte; contudo a Entidade Espiritual nunca fenece e reencarnará tantas vezes quantas se fizerem necessárias. Obviamente o homem morre uma só vez; porém, o Espírito, quando volve ao mundo físico, dando vida a uma personalidade, 'não sabe para onde vai, nem donde vem' (João 3:8). Após o decesso da vestimenta somática (a morte do homem) , a Individualidade Espiritual alça o vôo da libertação, sujeito contudo ao juízo que se processa nos refolhos mais íntimos do seu ser, muitas vezes assoberbado pelo remorso que parece lhe consumir como chamas ardentes de uma fornalha;
        '2 - Jesus ensinou a Doutrina da Reencarnação a um mestre fariseu.  'Na calada da noite, um membro do Sinedrium (Tribunal Supremo da Judéia) recebeu do Cristo o ensino palingenético: 'Em verdade, em verdade te digo que se alguém não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus' (João 3:3)
        'Se o diálogo terminasse aqui, poderia considerar que o Mestre alude ao renascimento moral que pode ocorrer quando se segue os seus ensinamentos, o que é uma das metas a ser conquistada, através do 'nascer de novo'. Contudo, em continuação ao diálogo com Nicodemos, Jesus tenta explicá-lo dizendo: 'Em verdade, em verdade te digo. Quem não nascer da água e do espírito, não pode entrar no Reino de Deus' (João 3:5)
        'O que é nascer da água? Na Cabala, doutrina secreta dos hebreus, a água era considerada a matéria primordial, o elemento frutificador. O próprio Gênesis, diz que 'O Espírito de Deus pairava por sobre as águas' (Gênesis 1:2). Portanto, a água representa o grande elemento gerador da vida física, sendo também o constituinte essencial de todas as células vivas. O embrião contém 95% de água e se encontra mergulhado nela (líquido amniótico). Em um indivíduo adulto a água constitui 70% do peso do indivíduo. O encontro do espermatozóide com o óvulo, origem de um corpo físico, ocorre em meio necessariamente líquido. A formação de um corpo físico é, então, resultante de outro corpo físico, ou seja, carne
gerando carne: 'O que é nascido da carne é carne'.  'Infantilmente, as religiões tradicionais aludem ao renascimento da
água do batismo, ignorando o diálogo eminentemente esotérico entre Cristo e Nicodemos, abrangendo grande e profunda sabedoria. Na realidade, a Reencarnação já era conhecida, no Oriente, há milênios antes da vinda do Mestre. Há 2500 anos AC, o livro 'Os Vedas' já continha referências à doutrina palingenética.  'Depois, Jesus afirmou ao fariseu: 'Não te maravilhes de eu te dizer: vos é necessário nascer de novo' (João 3:7)
          Realmente, a palingênese explica com sensatez e lógica as adversidades do caminho e os golpes do destino.
        '3 - 'Os tropeços': mais uma vez a reencarnação ensinada por Jesus:
        É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual  vem o escândalo' (Mateus 18:7)
        'Sendo a Terra um planeta de provas e expiações, onde a criatura se situa numa faixa evolutiva de baixo grau, é claro que o escândalo se torne inevitável em nosso orbe. Contudo, o Mestre é enfático ao nos revelar que o causador do ato danoso terá de prestar contas a si mesmo e a Deus, porquanto tudo que fazemos de mal ou de bem a outrem, repercute em nós mesmos: 'mas ai do homem pelo qual vem o escândalo' (Lei de Causa e Efeito)  'Toda ação praticada gera uma reação'. O espírito, tendo o direito do uso de seu livre-arbítrio, tem também a responsabilidade pelos atos que praticar: 'A sementeira é livre; contudo, a colheita é obrigatória'.  'As desarmonias do presente são quase sempre reflexos de um passado em
erro e, através das vidas sucessivas, do 'nascer de novo', recebemos a oportunidade de reabilitação. Somente a doutrina da Reencarnação preenche o vazio de alguém que se encontra em sofrimento sem saber o porquê;
         'Se a tua mão ou o teu pé  te faz tropeçar, corta-o, e lança-o para fora de ti: melhor é entrares na vida manco ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno'.  'Se um dos teus olhos te faz tropeçar, corta-o, e lança-o para fora de ti: melhor é entrares na vida com um só dos teus olhos, do que, tendo dois, seres lançado no inferno de fogo' (Mateus 18:8-9)
        'Como explicar semelhante ensino do Mestre sem o conhecimento da Reencarnação? Não dá nem para começar.
'O Cristo alude à Lei de Causa e Efeito, de uma forma bem didática. Se lesamos a alguém, na realidade lesamos também a nós. Nossos corpos espirituais registram, numa plasticidade própria, o mal que causamos a outrem, sendo maculados, conforme a falta praticada por nós. Então, teremos que reencarnar ('entrar na vida'), materializando no corpo de carne as mazelas que trazemos repercutidas em nossos corpos espirituais. Daí a explicação sensata e lógica para as vicissitudes  da vida ('nascer manco ou cego')
        'Emmanuel, dinâmico benfeitor espiritual, através da abençoada mediunidade de Francisco Cândido Xavier, na obra 'Leis do Amor' (Editora LAKE) nos esclarece: 'Havendo o Espírito agido erradamente nesse ou naquele setor da experiência evolutiva, vinca o corpo espiritual com desequilíbrios ou distonias, que o predispõem à instalação de determinadas enfermidades conforme o órgão atingido'. Daí a explicação  para a Teratologia, para as deficiências físicas e desequilíbrios
psicofísicos, que, sem a hermenêutica palingenésica, jamais seriam explicados e justificados.
        'Pode também o Espírito, pelo 'amor que cobre multidão de erros',  reencarnar sem lesões físicas, tendo a oportunidade de refazer o seu passado, impresso em lesões no corpo espiritual, através de obras benfazejas, volvendo ao mundo físico imbuído  de obrar em tarefas  assistenciais, amparando ao próximo, praticando a verdadeira fraternidade, como o samaritano da parábola, tão maravilhosamente explicada por Jesus.
         'Falhando consideravelmente diante das provas e expiações, retorna ao Mundo Espiritual sofrendo o rigor da dor que já lhe afligia antes de reencarnar ('lançado no inferno de fogo')  'Os textos evangélicos, tendo como título 'Os tropeços', constituem insofismavelmente uma prova indiscutível da Reencarnação na Bíblia.
        '4 - 'Olha que já estás curado; não erreis mais, para que não te suceda coisa pior' (João 5:14)
       'Jesus ao curar o paralítico, junto ao tanque de Betesda, afirma-lhe que sua deficiência é resultante do erro cometido por ele mesmo, confirmando que as distonias do presente são quase sempre conseqüências de um pretérito vivido em desarmonia
'Havia chegado a hora da libertação da expiação, do resgate do seu carma negativo. O ex-portador da deficiência física já estava preparado interiormente para se curar, não precisava mais do sofrimento depurador.  As lesões vincadas em seu corpo espiritual foram erradicadas.  'Mais uma vez não há referência a uma origem do mal a nenhum Adão. O Mestre, dizendo 'não erres mais para que não te aconteça coisa pior', faz alusão a uma causa provinda do próprio espírito, certamente tendo o seu início em uma vida transata;
           '5- 'Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me' (Mateus 16:24)
        'O Mestre, com esse ensinamento, vem reafirmar que não carrega ninguém no colo. Inclusive, nega a possibilidade da salvação através do seu sofrimento.  'O Cristo esclarece que devemos carregar a nossa própria cruz e, então, segui-lo. Contudo, Jesus ressalta que temos primeiramente de nos negar, isto é, retirar de nosso interior as paixões inferiores que nos
assenhoreiam. É claro que essa depuração muitas vezes é realizada através da dor, do sofrimento.
       'Em uma existência física, é impossível realizar integralmente essa tarefa preconizada pelo Mestre. Através da reencarnação, teremos inúmeras oportunidades de nos preparar para o momento abençoado, quando já o estaremos seguindo.
          '6 - Falando de João Batista, disse o Mestre aos seus discípulos: 'Se quereis reconhecer, ele mesmo é Elias, que estava para vir. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça' (Mateus 11:14-15)
          'Insofismável a presença da Reencarnação de Elias como João Batista. Inclusive, há uma profecia de Malaquias, em que está dito que Elias voltaria a Terra, com a missão de preparar o caminho de Jesus (Malaquias 4: 5-6). Exatamente foi João Batista, aquele que foi incumbido dessa missão.
          'Digno de registro a passagem em que o pai do precursor, Zacarias, recebe a comunicação da Espiritualidade, a respeito do nascimento do seu filho. O mensageiro, chamado Gabriel ('Homem de Luz'), repete as palavras do profeta Malaquias, dizendo que João Batista virá  'no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos'
(Malaquias 4:5-6 e Lucas 1:13-17). Mais uma passagem bíblica provando a Reencarnação.
          'Zacarias, após o nascimento do filho, incorporado por um santo espírito profetizou, isto é, falou como intermediário, como médium, clamando: 'Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor, preparando-lhes os caminhos' (Lucas 1:76)  'Como já foi dito, pela boca de Malaquias, que é Elias quem precederia o Senhor, não existem mais dúvidas: o profeta do Antigo Testamento volveu ao mundo físico, reencarnando como filho de Zacarias, vivenciando
um novo corpo, chamado de João Batista. 'Alguns irmãos, contrários à palingênese, não aceitando a reencarnação
pelo motivo de ser combatida em suas dogmáticas religiões, afirmam ingenuamente que Elias ainda não voltou, já que 'o grande e terrível dia do Senhor' (Malaquias 3:1) é o último dia do Juízo Final. 'No entanto, o Cristo desmente essa pseudo-explicação afirmando: 'Eu, porém, vos declaro que Elias já veio e não o reconheceram, antes fizeram com ele tudo o que quiseram' (Mateus 17:12). O evangelista logo após arremata, no versículo seguinte: 'Então os discípulos entenderam que lhes falara a respeito de João Batista'.
        'E agora, José ? A reencarnação está claramente demonstrada nesses trechos de 'O Novo Testamento'. É uma verdade já conhecida, no oriente, há milênios antes da vinda de Jesus e o Mestre não deixou passar a oportunidade de ensinar aos seus discípulos a doutrina do 'nascer de novo'.
         'Por que João Batista foi degolado?
         'A resposta está contida em uma explicação, tendo por base a pluralidade das existências. Elias, no Monte Carmelo, provocou os sacerdotes de Baal e, sendo vitorioso no desafio, matou a todos ao fio de espada, no ribeiro de Quisom (Primeiro Livro de Reis, 18:40 19:1) Elias utilizou a espada como instrumento de justiça, empregando a violência. Pela Lei de Causa e Efeito, tão sabiamente ensinada pelo Cristo, sabemos que o Tesbita, ao tocar criminosamente nos sacerdotes
idólatras, assumiu um carma negativo.
       'Disse Jesus: 'necessário vos é nascer de novo'. Logo, o espírito assassino, quando reencarnado como o Precursor, passou pelo mesmo sofrimento físico, ao ser decapitado também a espada. 'E vocês leitores amigos: 'Quereis reconhecer que João Batista é mesmo Elias que estava pra vir?' (Mateus 11:14).

Nenhum comentário:

Postar um comentário