"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Traduções forjadas a favor da Trindade

Diz Leblois, pastor em Strasburgo, no livro "As Bíblias E Os Iniciadores Religiosos Da Humanidade", citado por Léon Denis em "Cristianismo em Espiritismo": "Vimos, na Biblioteca Nacional, na de Santa Genoveva, na do mosteiro de Saint-Gall, manuscritos em que o dogma da Trindade está apenas acrescentado à margem. Mais tarde foi intercalado no texto, onde se encontra ainda."
Há uma deturpação absurda em João 1:8, onde alguns manuscritos, obviamente alterados pelos copistas, dizem: "Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está no seio do Pai, esse o deu a conhecer. "
Deus unigênito? Claro que Jesus é o filho unigênito, como sempre foi chamado. A Trindade é demolida na primeira frase. Se "ninguém jamais viu a Deus" e Jesus foi visto por muitos, mesmo depois de desencarnado, então Jesus não é Deus. Mas, então tiveram que alterar o resto para continuarem insistindo que Jesus é Deus. Mas a frase não faz o menor sentido. O correto é FILHO unigênito, claro.
  I Coríntios 10:8: "E não tentemos a Cristo, como alguns deles também tentaram, e pereceram pelas serpentes"
  Com esse versículo pretendem provar que Jesus é o Deus de Israel, já que cita um episódio em Números 21:5-7 com o "Deus dos Exércitos" como se o mesmo  fosse o Cristo. Só que o certo é "Senhor", como está em várias traduções, provavelmente a maioria. Segundo Bart Ehrman no livro "A Ortodoxa Corrupção da Escritura", o correto aqui é "Senhor". Claro, pois Jesus, que é amor, não tem nada a ver com aquele "Deus dos exércitos".
"Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um." (I João 5:7)
Como diz Jayme Andrade em "O Espiritismo e as Igrejas Reformadas": "aí a interpolação é tão evidente que a própria "Bíblia de Jerusalém" (editada com aprovação eclesiástica) o resume com estas palavras: "Porque três são os que testemunham: O Espírito, a água e o sangue", aduzindo em nota de rodapé que as frases restantes "não constam dos antigos manuscritos, nem das antigas versões, nem dos melhores manuscritos da Vulgata, parecendo ser uma glosa marginal introduzida posteriormente" (N.T., 6a edição, página 649 (grifo nosso)) "
Vejamos alguns versículos onde  os trinitaristas se aproveitam do fato dos originais bíblicos não terem pontuação, tornando muitas vezes dúbio o significado da frase:
  "de quem são os patriarcas; e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus bendito eternamente. Amém." (Romanos 9:5)
A tradução acima é da  João Ferreira de Almeida, Protestante. Em uma Bíblia Católica (Ed. Vozes) está escrito: ":... deles são os patriarcas e deles é o Cristo segundo a carne. O Deus que está acima de tudo seja bendito pelos séculos! Amém".
Várias outras traduções diferem, ou colocando Jesus como Deus ou louvando ao verdadeiro e único Deus (o Pai) no fim da frase.   Há uma forte evidência a favor da idéia de que é um louvor ao verdadeiro e único Deus (o Pai) no final, pois frases como essa "Deus seja louvado" e "Deus acima de todos" se encontram em muitos outros lugares na Bíblia, como em Rom. 1:25; 2 Cor. 11:31; Efésios 1:3; 4:6; 1 Tim. 6:15, sempre se referindo ao Pai.  Para Paulo, de fato, há só um Deus, o Pai, como podemos ver em 1 Coríntios 8:6,  Efésios 4:6 e outros versículos como 1 Timóteo 2:5-6, que transcrevo: "Porque existe um só Deus. E entre ele e os homens há um só intermediário, que é Jesus Cristo seu Filho, que é, ele próprio, homem também; o qual se deu a si mesmo como preço da salvação de toda a humanidade. Esta é a mensagem que Deus trouxe ao mundo no momento oportuno". O que pode ser mais claro do que uma afirmação de que Cristo é um homem e que Deus é um só?
   Também uma tradução forjada: "Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa na justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo:" (2 Pedro 1:1).  Algumas traduções, como a versão em inglês de King James, colocam o "nosso Deus" e "Salvador Jesus Cristo" como pessoas distintas. Portanto, lendo-se "do nosso Deus E do Salvador Jesus Cristo". Pedro  com certeza colocou Deus e Jesus como pessoas separadas, pois é o que ele faz no versículo seguinte: "Graça e paz vos sejam multiplicadas no pleno conhecimento de Deus e de Jesus nosso Senhor; ".
Outra:
"aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, " (Tito 2:13)
O texto grego literalmente diz: "esperando (prosdechomenoi) a (ten) bem-aventurada (makarian) esperança (elpida) e (kai) aparecimento (epifaneian) da (tes) glória (doxes) do (tou) grande (megalou) Deus (theou) e (kai) Salvador (sothros) nosso (emon) Jesus (iesou) Cristo (christou)
  Algumas versões, inclusive traduções em língua inglesa de igrejas trinitaristas, colocam "nosso grande Deus" e "Salvador Cristo Jesus" como pessoas distintas. A frase correta também pode ser "glória do nosso grande Deus e Salvador, Cristo Jesus". Cristo é que é a glória de Deus.  É só analisarmos o contexto para vermos que deve ser essa a tradução mais certa: "nem defraudando, antes mostrando perfeita lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus nosso Salvador. Porque a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos, para que, renunciando ã impiedade e ó paixões mundanas, vivamos no presente mundo sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador, Cristo Jesus, " (Tito 2:10-13)
"Glória de Deus", "graça de Deus", mesma coisa. A graça/glória de Deus é Jesus, não resta dúvidas. Outras palavras de Paulo no mesmo contexto, confirmam ser essa a interpretação mais certa:
"Sempre dou graças a Deus por vós, pela graça de Deus que vos foi dada em Cristo Jesus; " (I Coríntios 1:4)
Está claro que a graça de Deus/glória de Deus é Jesus, não?
"Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa; porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos." (Romanos 5:15)
A graça de Deus se manifestou através de um HOMEM. O que poderia ser mais claro? Jesus é Deus ou HOMEM? Deus em Tito 2 é chamado de Salvador. Como Jesus também foi, insistem então em fazer a associação, dizendo que Jesus é Deus. Trinitaristas adoram forçar a barra dessa forma, mas ambos podem assim ser chamados, já que Jesus salva porque Deus se manifesta nele, o mediador entre Deus e os homens.  Ele mesmo não se cansava de dizer que fazia as obras de Deus, trazia as palavras de Deus, que por ele nada podia fazer. Como os espíritos disseram a Kardec, Jesus era como um "médium de Deus".
E no Evangelho de Mateus:
"Porque o Filho do homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então retribuirá a cada um segundo as suas obras."  (Mateus 16:27)
   Se Paulo tivesse dito: "esperando o aparecimento do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo", os trinitaristas poderiam usar isso a favor da Trindade. Mas Paulo disse: "esperando a GLÓRIA de Deus", que é Jesus Cristo. É o mesmo que dizer  "esperando o aparecimento de Jesus, a glória de nosso grande Deus e Salvador".
Paulo escreveu 13 livros dos 27 livros do Novo Testamento. Ele usa a palavra theos (Deus) mais de 500 vezes no Novo Testamento. Todas as vezes, Paulo não se refere a Jesus como "Deus".  A frase "o grande Deus" é uma frase que Paulo jamais usaria para se referir a Jesus, pois para ele há somente um Deus, o Pai, e ele se refere várias vezes a Jesus como outra pessoa:
"todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual existem todas as coisas, e por ele nós também. " (I Coríntios 8:6)
"um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos."  (Efésios 4:6)
"a todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados para serdes santos: Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Primeiramente dou graças ao meu Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vós, porque em todo o mundo é anunciada a vossa fé. " (Romanos 1:7-8)
"no dia em que Deus há de julgar os segredos dos homens, por Cristo Jesus, segundo o meu evangelho."  (Romanos 2:16)
"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor"  (Romanos 6:23)
"Quem os condenará? Cristo Jesus é quem morreu, ou antes quem ressurgiu dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós; " (Romanos 8:34)
"Para que unânimes, e a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo." (Romanos 15:6)
"ao único Deus sábio seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém". (Romanos 16:27)
"Paulo, chamado para ser apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus" (I Coríntios 1:1)
"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo" (I Coríntios 1:3)
"Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. " (II Coríntios 1:2)
"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo;" (Efésios 1:3)
"para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê o espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele;" (Efésios 1:17)
Acho que já basta. Paulo não iria se contradizer. Iria?
Outro versículo forjado:
"para que os seus corações sejam animados, estando unidos em amor, e enriquecidos da plenitude do entendimento para o pleno conhecimento do mistério de Deus, O Cristo, " (Colossenses 2:2)
Os originais gregos dizem "tou musteriou tou theou Christou”, mas a tradução exata é debatida. Alguns dizem que pode ser, sim, o "mistério de Deus, o Cristo", mas outros dizem que o correto é  "o mistério do Cristo de Deus". O fato é que o versículo não afirma que o Cristo é Deus e sim diz que o mistério de Deus é o Cristo. A palavra "musteriou" não significa "mistério" no sentido de algo que não pode ser entendido ou compreendido pelas mentes dos homens. Significa simplesmente "segredo", algo que estava escondido e foi revelado.  "Vine’s Expository Dictionary of New Testament Words" em "musteriou" diz que tem a ver com musterion: "não o que é misterioso, mas aquilo que se faz conhecido de uma maneira e em um tempo escolhido por Deus". Está na verdade muito claro em Colossenses 1:26("o mistério que esteve oculto dos séculos, e das gerações; mas agora foi manifesto aos seus santos, ") , 1:27("a quem Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, a esperança da glória "), Efésios 3:3("como pela revelação me foi manifestado o mistério, conforme acima em poucas palavras vos escrevi, ") que está se falando do segredo que se fez conhecido aos fiéis. Então, o "mistério" bíblico é o oposto do mistério da Trindade que é algo totalmente além da compreensão. Um rápido estudo dos outros usos de "musterion”  na Bíblia mostram que uma vez que o "segredo" é revelado, ele pode ser entendido. Mas a Trindade  e as "duas naturezas" (homem e Deus) de Jesus são de difícil compreensão. Os trinitaristas dizem que "mistério" é no sentido da encarnação e a  "dupla natureza" de Jesus ser difícil de entender. O texto grego, no entanto, diz outra coisa. Jesus era um segredo escondido antes da fundação do nosso mundo e que foi revelado. Um segredo no sentido de algo que qualquer um pode entender depois que revelado. O conceito da Trindade como um mistério que ninguém compreende não está em lugar algum na Bíblia. Mesmo assim os trinitaristas continuam dizendo "Você não entende isso porque é um mistério". Mas a razão da Trindade ser um "mistério além da compreensão" é que é uma invenção dos homens e não está em lugar algum na Bíblia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário