"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 22 de março de 2011

Espiritismo e Moderno Espiritualismo

http://blog-espiritismo.blogspot.com/2011/03/espiritismo-e-moderno-espiritualismo.html



Há algum tempo, li um livro de um autor britânico no qual a determinada altura ele fala sobre as diferenças entre o espiritismo kardecista e o espiritismo dos países de língua inglesa.
Ele fala na questão da reencarnação. Eu pergunto: se a reencarnação é uma lei divina, não é estranho que os espíritos que se comunicaram com os mediuns ingleses e norte-americanos não falem sobre a reencarnação?
A segunda questão tem a ver com as reuniões mediunicas que são privadas no kardecismo e públicas no espiritismo anglófono. Não será o carácter privado dessas reuniões uma forma de afastar os não convertidos?


Olá,

Já temos falado acerca deste tema. Em meados do século XIX, as comunicações dos Espíritos ocorreram em grande quantidade, um pouco por todo o mundo. Cumpria-se a profecia de Jesus sobre o Consolador, o Paracleto, o Espírito de Verdade, que viria para reestabelecer todas as coisas e explicar o que Jesus na altura não pôde explicar, por os povos daquele tempo ainda não terem maturidade intelectual e conhecimento científico suficiente.

Na Europa tivemos Allan Kardec, um homem de intelecto apurado e moral cristalina, trabalhador incansável que meteu ombros à tarefa de compilar, analisar, comentar e dar a conhecer a mensagem do Espírito de Verdade. A doutrina transmitida pelos Espíritos, Allan Kardec chamou mito apropriadamente Espiritismo. É esse o significado da palavra Espiritismo.

Antes de 18 de Abril de 1857, data da publicação de O Livro dos Espíritos, jamais a Humanidade ouvira o termo Espiritismo. O significado da palavra está por isso perfeitamente delimitado: é a Doutrina filosófica de consequências morais contida nas obras O Livro dos Espíritos, O Livro dos MédiunsO Evangelho Segundo o EspiritismoO Céu e o Inferno, e A Génese.

Na América do Norte e no Reino Unido, a tradição esclavagista estava ainda muito presente por essa altura. A segregação racial ainda vigorava (vigorou até meados do século XX, quando a acção do pastor protestante Martin Luther King Jr., finalmente lhe deu o golpe final). Os povos de Língua Inglesa não aceitaram o Espiritismo (e ainda hoje estão longe de o aceitarem)precisamente por causa da reencarnação.

Por isso, a mensagem dos Espíritos não teve nesses países um codificador à altura. OModern Spiritualism, ou Moderno Espiritualismo, é o equivalente ao Espiritismo para os povos de Língua Inglesa. É um movimento muito fragmentado, com pouca doutrina escrita, muito virado para a comunicação com os Espíritos, para a prática mediúnica.

Os Estados Unidos são um país maioritariamente Protestante. Como o Reino Unido é maioritariamente Anglicano. Muitas igrejas protestantes da altura acolheram muito bem as comunicações dos Espíritos. Testemunharam a sua veracidade e maravilharam-se com essa prova da imortalidade da alma, dando graças a Deus por permitir aos "mortos" comunicarem-se connosco. Um pastor protestante que acompanhou o caso das Irmãs Foxterá declarado que se iniciara a época da telegrafia espiritual - uma expressão muito feliz.

Assim, houve Igrejas Protestantes que se tornaram Igrejas Neo-Espiritualistas. nas Ilhas Britânicas, nos Estados Unidos, no Canadá, essas novas Igrejas nunca conseguiram ultrapassar o preconceito racial.

Supomos que os Bons Espíritos não impõem a reencarnação a povos que ainda não têm maturidade moral suficiente para a aceitar. Noutros casos, se a fazem, tais comunicações são rejeitadas.
A prática mediúnica é pública nessas Igrejas, como é pública na Umbanda ou no Candomblé. São maneiras de ver as coisas. O Espiritismo apela ao raciocínio. Essas correntes apelam aos sentidos.

No Espiritismo achamos que os fenómenos mediúnicos não devem servir de espectáculo público, e que o ambiente para o exercício responsável da mediunidade aconselha um ambiente espiritualmente higienizado. Tal não significa que a mediunidade seja escondida. Divaldo Franco já teve manifestações de psicofonia em palestras públicas. Mas o trabalho de desobsessão, para quem não está familiarizado com a Doutrina Espírita e se encontra fragilizado, pode ser traumatizante.

Imaginemos que Fulano está a contas com um Espírito obsessor. Imaginemos que Fulano assiste a uma sessão de trabalho mediúnico, e o Espírito lhe diz por exemplo: "Vais ter um acidente no trabalho, que eu vou provocar!". Quem está habituado à prática mediúnica, sabe perfeitamente que tal não passa de uma bazófia, e não faz caso nenhum. Mas o Fulano, que nada sabe de Espiritismo, corre o risco de ficar seriamente assustado.

Naturalmente que não condenamos o modo de proceder dos Neo-Espiritualistas, dos Umbandistas ou dos Candomblecistas. Cada um é livre de ter as suas opiniões, e só Deus sabe quem está certo. Podemos nem ser nós.

Na imagem: lápide comemorativa do nascimento do Movimento do Moderno Espiritualismo, em Rochester, Estados Unidos da América:

“[Erected by] Spiritualists of the world in commemoration of the advent of modern spiritualism at Hydesville, N.Y., March 31, 1848 and in tribute to mediumship, the rock upon which demonstrable spiritualism forever stands.
THERE IS NO DEATH. THERE ARE NO DEAD”

Tradução nossa: "Erguido pelos Espiritualistas do mundo, em comemoração do advento do moderno espiritualismo em Hydesville, Nova Iorque, em 31 de maio de 1848 e em tributo à mediunidade, a pedra base sobre a qual o espiritualismo prático para sempre se alicerça.
NÃO HÁ MORTE, NÃO HÁ MORTOS"

Nenhum comentário:

Postar um comentário