"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

segunda-feira, 14 de março de 2011

Umbanda não é Espiritismo

D. Estevão Bittencourt, em seu livro Porque Não Sou Espírita, diz que Umbanda também é Espiritismo. Abaixo, a resposta de Américo Domingos, em Porque Sou Espírita:

"  A seguir, no opúsculo, o reverendo usa de artimanha, 'abrangendo sob a designação de Espiritismo também as religiões afro-brasileiras (Umbanda, Candomblé, Macumba...) estas têm em comum com o Kardecismo a prática da evocação dos mortos e a crença na Reencarnação'.
     'Macumba' tem normalmente o significado de magia negra, trabalho para o mal, enquanto a Doutrina Espírita é alicerçada no amor. O lema dos espíritas é 'fora da caridade não há salvação'. A mediunidade praticada gratuitamente, 'dando de graça o que de graça recebeu', segundo o ensinamento de Jesus. Já o termo 'Kardecismo' fica por conta de quem desconhece que não existe essa designação. Allan Kardec não inventou o Espiritismo. O Mestre Lionês foi o codificador de uma doutrina, constituída dos ensinamentos ministrados pelos espíritos, através de vários médiuns. Na realidade, o sábio francês conseguiu realizar uma obra memorável: trazer a lume um  verdadeiro tratado universal, amalgamando ciência, filosofia e religião. Portanto, só existe um Espiritismo, o que foi codificado por Allan Kardec.
      Em uma nota de rodapé, que ora transcrevo, o eclesiástico foi bem ardiloso: 'A relação entre Espiritismo e Umbanda, por exemplo, é tão íntima que há quem diga que a Umbanda é complementação do Espiritismo: seria a quarta revelação (após a de  Moisés, a de Jesus Cristo e a de Allan Kardec). Tenha-se em vista o texto do jornal  'O Reformador', órgão oficial da Federação Espírita Brasileira, julho de 1953, p 149:   'Baseados em Kardec, é nos lícito dizer: Todo aquele que crê nas manifestações dos espíritos, é espírita; ora o umbandista nelas crê, logo o umbandista é espírita... Assim todo umbandista é espírita, porque aceita a manifestação dos espíritos, mas nem todo espírita é umbandista, porque nem todo espírita aceita as práticas da Umbanda'.

     Com todo o respeito aos nossos irmãos umbandistas, a conclusão astuciosa do padre, de ser Umbanda a quarta revelação (após Moisés, a de Jesus e a de Kardec), peca pela falta de autenticidade.
       Quanto ao enunciado em Reformador,  a minha posição é discordante. Primeiramente, o clérigo, citando a Federação Espírita Brasileira, pensava, com certeza, que o espírita tem a obrigação de seguir, sem análise, as orientações emanadas da Casa Mater.
        Acostumado o católico a não discutir o ensino da Igreja em matéria de fé, supõe que o espírita deveria aceitar, sem exame minucioso, o que publica a Federação Espírita Brasileira. 

     Felizmente, a nossa querida Doutrina não tem hierarquia religiosa. O espírita tem um grande manancial de estudo, constituído pelo chamado 'pentateuco espírita': O LIVRO DOS ESPÍRITOS, O LIVRO DOS MÉDIUNS, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, O CÉU E O INFERNO e A GÊNESE. 
    Consultando a primeira obra da Codificação kardequiana, na Introdução, encontra-se o seguinte ensinamento, ministrado pelo excelso Codificador: 'A Doutrina Espírita ou o Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os espíritos ou seres do mundo invisível' e 'os adeptos do Espiritismo serão os espíritas, ou se quiserem, os espiritistas' (L.E, pg 13-FEB) 
    E  'O Livro dos Médiuns', capítulo trinta e dois, é definido o Espiritismo por Allan Kardec, como 'Doutrina fundada sobre a crença na existência dos Espíritos e em suas manifestações'.
     Espírita 'é o que tem relação com o Espiritismo; adepto do Espiritismo: aquele que crê nas manifestações dos espíritos'.
     Em 'O Evangelho Segundo o Espiritismo': 'É a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo' (Capítulo I, n.o 5) 

       Contudo, a Doutrina Espírita não se restringe apenas ao intercâmbio mediúnico. O Mestre Lionês, em 'O Livro dos Espíritos' (Prolegômenos) ressalta que o Espiritismo está alicerçado na primeira obra básica da Codificação. Portanto, Doutrina Espírita é a que está contida em 'O Livro dos Espíritos'; constituindo 'as bases de um novo edifício que se eleva e que um dia há de reunir todos os homens num mesmo sentimento de amor e caridade' (pág. 49, Editora FEB).
         Na realidade,  a Doutrina Espírita difere da Umbanda quanto à origem, como também em relação ao conteúdo doutrinário e à prática ritual.
         A Umbanda é fruto de um sincretismo religioso, a resultante da mistura dos cultos africanos com as crenças dos indígenas brasileiros e com a influência católica. 

         O Espiritismo é uma doutrina, codificada por um sábio francês, recebida de vários Espíritos Superiores, através  de inúmeros médiuns.
        O conteúdo doutrinário do Espiritismo é calcado em um trabalho minucioso, realizado por Allan Kardec com as respostas obtidas dos Espíritos Superiores. A Umbanda não tem doutrina codificada, não existe uniformidade nos trabalhos realizados nos terreiros. A religião umbandista, ao contrário do Espiritismo, ainda está muito presa às coisas materiais e seus adeptos, em grande número, por não estudarem, estão ligados a superstições e a crendices.
         Existe uma grande afinidade entre as duas crenças no que se refere a crença na Reencarnação, na aceitação da imortalidade da alma e na lei de causa e efeito.
        Quanto ao ritual, existe um grande abismo entre as duas religiões. O umbandista, ao contrário do espírita, aceita a hierarquia religiosa, utiliza cerimonial de batizados e casamentos, adora imagens de escultura, acende velas, faz despachos, veste-se com roupas brancas e emprega símbolos e amuletos.
        O confrade Pedro Franco Barbosa, através da obra 'Espiritismo Básico', 1.a Edição, editado pelo Centro Brasileiro de Homeopatia, Espiritismo e Obras Sociais, relata alguns pontos análogos da Umbanda com o Catolicismo, digna de ser transcrita a seguir: 'Os umbandistas justificam o uso da cachaça com o do vinho dos católicos;  de defumadores com o incenso das missas; da comida dos ORIXÁS, chamada de Amalá, com a hóstia;  dos tocos com as velas; dos despachos com as promessas; dos pontos cantados com os hinos e cantorias da Igreja; dos pontos riscados com os símbolos cristãos; das nunangas (vestes especiais) com os paramentos da liturgia católica; das mirongas (segredos) com os mistérios e dogmas; o dinheiro dos despachos com as taxas cobradas pela Igreja'.
        Apesar de estarem separados por grandes fronteiras, o Espiritismo e a Umbanda estão irmanados no propósito da fraternidade, do amor ao próximo e, no momento em que o umbandista começar a estudar e a pesquisar, à saciedade, a fenomenologia mediúnica, livrando-se paulatinamente dos rituais fetichistas, os laços de união cada vez mais estarão fortalecidos."

3 comentários:

WILSON MORENO disse...

O problema da Obsessão que é uma enfermidade psíquica, causada por espíritos inferiores, pertubadores e obsessores do plano astral ou mundo espiritual. Existe muitos espiritos maldosos e vingativos que procuram obsidiar os encarnados que são invigilantes com a sua Conduta Moral. A causa da Obsessão está nas imperfeições morais das pessoas, são os maus pensamentos, vícios, maus desejos, maus hábitos e atitudes negativas, que atraem pela Sintonia vibratória os espiritos obsessores do mundo espiritual, para afastar os maus espíritos, só existe um caminho Aprimoramento Moral e Mental, temos que procurar viver de uma forma correta, honesta e digna, com pensamentos elevados e nobres e praticar o bem e as Virtudes. O Bem repele o mal. Tudo depende da Sintonia Vibratoria dos pensamentos e sentimentos, atraímos bons ou maus espíritos, conforme, o padrão moral dos nossos pensamentos e sentimentos. Pela Lei das Atrações psiquicas, os semelhantes atraem os semelhantes, é por isso, que devemos praticar as Virtudes, ser bom, ser correto, ser honesto, ser trabalhador, ser cordial, ser solidário, ajudar os fracos e doentes, combater os vícios, combater os maus desejos, combater os maus hábitos, amar e respeitar os Animais, cultivar pensamentos elevados e puros, dessa forma a pessoa repele naturalmente os maus espíritos e atrai os Espíritos de Luz, o bem atraindo o bem. O vicio da bebida, do cigarro, da gula,do jogo e das drogas, são portas abertas para os maus espíritos, existe muitos espíritos desencarnados que ainda mantem esses vicios no plano astral, como eles não têm mais o corpo fisico para saciar tais vicios e desejos, eles procuram algum encarnado que tenha os mesmos vicios e desejos, eles se encostam no encarnado que está bebendo ou fumando e vão sugar os fluidos da nicotina ou do álcool, num processo chamado de Vampirismo psiquico, os viciados terrenos são Vampirizados por espíritos obsessores. É por isso, que devemos ter uma vida terrena pura, digna e correta, praticando o bem e as Virtudes, para podermos afastar os maus espiritos e os vampiros psiquicos do plano astral. O Mestre jesus chamou esses espíritos de espíritos imundos, devido as suas impurezas morais. Essas forças do mal podem provocar acidentes, brigas, crimes, eles conseguem intuir ou inspirar maus pensamentos na mente das pessoas, levando as pessoas a cometerem coisas erradas e nocivas. A causa da Obsessão está nas nossas imperfeições morais é por isso que devemos ter uma vida pautada por principios Morais elevados, não existe milagres e nem proteções divinas, a proteção espiritual quem faz é a propria pessoa, conforme seus Pensamentos e Conduta Moral. O uso de velas, amuletos, talismã, roupas brancas, imagens de santos, terços, são tudo baboseiras criadas pelo misticismo religioso, é no pensamento elevado e firme no Bem e na Conduta moral reta, que vamos afastar esses espíritos imundos, a escuridão não suporta a Luz. E nós somos filhos da Grande LUZ. Esse é um pequeno resumo sobre o problema da Obsessão.. Meus amigos vamos praticar sempre o Bem e as Virtudes esse é o caminho.

WILSON MORENO disse...

O perigo das macumbas, muitas pessoas nada sabem desses perigos. Os Espíritos de Luz ou Espíritos Superiores já mais vão pedir charutos, cachaça, cigarros,sacrifícios de animais e despachos, essas praticas só podem atrair pela sintonia vibratória espíritos desencarnados apegados a matéria e aos vícios terrenos, ou seja, espíritos inferiores e obsessores.Os Espíritos Superiores são Virtuosos em seus ensinamentos, eles procuram moralizar, educar e espiritualizar os seres humanos, incentivando a pratica sincera do bem e das Virtudes. Os espíritos apegados a matéria tratam de assuntos vulgares sem elevação moral, assuntos, como, sorte no jogo, volta da pessoa amada, sorte com as mulheres, melhoria nas finanças, trabalhos para prejudicar desafetos etc. Os Espíritos Superiores já mais vão se manifestar num centro para pedir charutos, cachaça e sacrifícios de pobres animais, isso é ridículo, os animais são nossos irmãos menores na escala evolutiva, devemos respeitar e amar os animais, quem pede esses absurdos são os espíritos da escuridão, cuidado, muito cuidado, eles gostam de enganar as pessoas usando uma linguagem melosa, suave, doce, com palavras bonitas, eles falam macio, tudo para seduzir as pessoas que estão nesses ambientes de baixa espiritualidade. Eles também usam Nomes pomposos, importantes e sedutores para mistificar. Vou deixar uma pergunta, vocês acham que os Espiritos de LUZ vão pedir despachos, cachaça, charutos, sacrificios de pobres animais inocentes??? O ser humano é um Espirito encarnado no mundo terra para evoluir e se melhorar moralmente, ser bom, honesto, correto, trabalhador, sem vicios, cultivar as Virtudes e os valores morais superiores, é seu DEVER, cumprindo com o seu dever moral ele consegue vencer e evoluir.Devemos nos afastar dos ambientes de baixo nivel moral, por que, nesses ambientes perambulam espiritos inferiores e pertubadores. O ser humano é composto de dois elementos Espirito e materia, o Espirito é a Força inteligente o ser pensante, a materia corporal não pensa e nem sente, portanto, se conhecer como Espirito encarnado com Deveres Morais para cumprir já é uma iniciação para as verdades superiores.

ZORAIDE ELIANA DE ARAUJO E SA disse...

Wilson Moreno, adorei seu comentário! !!

Postar um comentário