"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

REI SAUL EVOCOU UM "MORTO" - Bíblia

Em http://grupoallankardec.blogspot.com/2012/01/rei-saul-evocou-um-morto-biblia.html

No Antigo Testamento há várias comunicações mediunicas, e o Espiritismo nem existia. Um exemplo é o rei Saul buscando uma necromante (médium) para conversar com Samuel que já estava “morto”. Essa passagem está em I Samuel, cap. 28: vv 8 á 15, e diz assim:
“Saul se disfarçou, vestiu roupa de outro, e à noite, acompanhado de dois homens, foi encontrar-se com a mulher. Saul disse a ela: “Quero que você me adivinhe o futuro, evocando os mortos. Faça aparecer a pessoa que eu lhe disser.” A mulher, porém, respondeu sem saber que estava falando com Saul: “Você sabe o que fez Saul, expulsando do país os necromantes (evocadores de mortos) e adivinhos. Por que está armando uma silada, para eu ser morta?” Então, Saul jurou por Javé dizendo: “Pela vida de Javé, nenhum mal vai lhe acontecer por causa disso.” Então, a mulher viu Samuel aparecer, e deu um grito, pois soube que aquele que havia lhe pedido para evocar Samuel era o rei Saul (o mesmo que proibiu a evocação de mortos), então disse: “Por que me enganou? Você é Saul!” O rei a tranquilizou dizendo: “Não tenha medo. Diga-me o que você está vendo?” A mulher respondeu: “Vejo um espírito subindo da terra.” Saul perguntou: “Qual a aparência dele.” A mulher respondeu: “É a de um ancião que sobe, vestido com um manto.” Então Saul compreendeu que era Samuel, e se prostou com o rosto por terra. Samuel perguntou a Saul: “Por que você me chamou, perturbando o meu descanço?”

Observação: A médium não sabia que era o rei Saul que estava ali, ela ficou com medo de evocar Samuel porque o próprio rei Saul havia proibido a evocação de mortos. Mas este, quando se viu com problemas, transgrediu a própria lei.
Moisés também proibiu a evocação dos “mortos” porque tal prática era possível e, além de ser possível dela se abusava, como acontece ainda hoje. Exemplo: destruir casamento, namoro, pessoas; saber número para jogos de azar; saber se o comércio ou a negociação vai dar certo; arrumar casamento, namoro; sacrifícios de animais e humanos, etc. Até nos Centros Espíritas, que não há este tipo de prática, porque foge dos ensinamentos de Jesus, muitos buscam "consultas espirituais" para fazer perguntas banais.
Devemos lembrar que Jesus transgrediu a lei de Moisés quando evocou os espíritos do próprio Moisés (que proibiu a evocação) e de Elias no monte Tabor (transfiguração).
Será que Jesus errou ?
Será que Moisés deu um puxão de orelha em Jesus dizendo: “Você transgrediu a minha lei.” Claro que não. Jesus apenas mostrou aos apóstolos que a vida é eterna, que ninguém morre. Sua evocação foi para algo útil.



Nenhum comentário:

Postar um comentário