"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Resposta: Espiritualismo / Espiritismo

Resposta ao texto que tenho visto em diversos sites, blogs e fóruns na Internet. 
Primeiro, o texto em vermelho e em seguida os meus comentários:


Espiritualismo / Espiritismo



Espiritualismo é um nome moderno para o que a Bíblia chama feitiçaria ou espiritismo. Um espiritista é um místico que se torna num canal, ou num agente receptor, para receber comunicaçôes que veêm do mundo dos espíritos. Que Diz Deus sobre o espiritismo? A Bíblia diz em Levítico 19:31 “Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.”
Espiritismo era común entre os paganos nos tempos da Bíblia. Deus preveniu os Filhos de Israel para não se involverem com os espiritismo justo antes de entrarem na Terra Prometida de Canaã. A Bíblia diz em Deuteronómio 18:9-12 “Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos. Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador, nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti.”
As pessoas buscam conselhos dos médiums psíquicos. Qual é a fonte verdadeira das mensagens transmitidas por estes espiritistas? Um episódio na vida do Apóstolo Paulo esclarece o assunto da identidade dos espiritistas. A Bíblia diz em Atos 16:16-18 “Ora, aconteceu que quando íamos ao lugar de oração, nos veio ao encontro uma jovem que tinha um espírito adivinhador, e que, adivinhando, dava grande lucro a seus senhores. Ela, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: São servos do Deus Altíssimo estes homens que vos anunciam um caminho de salvação. E fazia isto por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou- se e disse ao espírito: Eu te ordeno em nome de Jesus Cristo que saias dela. E na mesma hora saiu.”
Espiritos maus, anjos que antes viviam com Deus no céu, rebelaram-se com Satanás e foram lançados ao planeta Terra. A Bíblia diz em Apocalipse 12:7-9 “Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam, mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.”
Como os espiritos do Espiritualimo são satânicos, esta atividade é odiosa nos olhos de Deus. De fato, durante os tempos dos Israelitas, qualquer pessoa involvida em espiritismo eram mortas. A Bíblia diz em Levítico 20:27 “O homem ou mulher que consultar os mortos ou for feiticeiro, certamente será morto. Serão apedrejados, e o seu sangue será sobre eles.” Isaías 8:19 “Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os feiticeiros, que chilreiam e murmuram, respondei: Acaso não consultará um povo a seu Deus? Acaso a favor dos vivos consultará os mortos?” 

Mais um texto tendencioso e mentiroso que tenta confundir quem não conhece a Doutrina Espírita misturando Espiritismo com feitiçaria, ocultismo e outras superstições. Já falei o bastante sobre isso aqui: http://espiritismoehcristao.blogspot.com/2011/03/ocultismo-magia-necromancia-macumba.html
Espiritismo surgiu no século XIX com Allan Kardec, e o autor do texto acima é mais um a chamar de Espiritismo as superstições dos tempos bíblicos.
Também já foi dito sobre a proibição bíblica a comunicação com mortos:


"Espiritualismo é um nome moderno para o que a Bíblia chama feitiçaria ou espiritismo", diz o muito mal informado autor desse texto. O termo Espiritismo surgiu com Kardec e não poderia estar na Bíblia, apesar de estar, sim, em traduções tendenciosas(e depois somos nós que só distorcemos a Bíblia). O termo Espiritualismo, esse sim é muito mais antigo. 
Observamos que, no capítulo I da Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita, que inicia o "Livro dos Espíritos", está bem claro que Kardec foi o criador da palavra Espiritismo, especialmente para designar a doutrina que ele recebera dos Espíritos.

Essa palavra, portanto, só se aplica à doutrina codificada por Kardec. Outras aplicações são abusivas. Para deixar bem claro o assunto, transcrevemos:

"Para coisas novas necessitamos de palavras novas, pois assim o exige a clareza de linguagem, para evitarmos a confusão inerente aos múltiplos sentidos dos próprios vocábulos.

As palavras espiritual, espiritualismo, espiritualista, têm uma significação bem definida; dar-lhe outra, para aplicá-las à Doutrina dos Espíritos, seria multiplicar as causas já tão numerosas de anfibiologia.

Com efeito, o espiritualismo é o oposto do materialismo; quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; não se segue daí que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo invisível.

Em lugar das palavras espiritual e espiritualismo empregaremos, para designar esta última crença, as palavras espírita e Espiritismo, nas quais a forma lembra a origem e o sentido radical e que, por isso mesmo, têm a vantagem de serem perfeitamente inteligíveis, deixando para espiritualismo a sua significação própria.

Diremos, portanto, que a Doutrina Espírita ou o Espiritismo têm por princípio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível.

Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas ou, se quiserem, os espiritistas".

Como especialidade, o "Livro dos Espíritos" contém a Doutrina Espírita; como generalidade, liga-se ao Espiritualismo, do qual representa uma das fases. Essa a razão porque traz sobre o título as palavras: Filosofia Espiritualista.


Diz o texto: "As pessoas buscam conselhos dos médiums psíquicos. Qual é a fonte verdadeira das mensagens transmitidas por estes espiritistas? Um episódio na vida do Apóstolo Paulo esclarece o assunto da identidade dos espiritistas. A Bíblia diz em Atos 16:16-18 “Ora, aconteceu que quando íamos ao lugar de oração, nos veio ao encontro uma jovem que tinha um espírito adivinhador, e que, adivinhando, dava grande lucro a seus senhores. Ela, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: São servos do Deus Altíssimo estes homens que vos anunciam um caminho de salvação. E fazia isto por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou- se e disse ao espírito: Eu te ordeno em nome de Jesus Cristo que saias dela. E na mesma hora saiu."

A identidade de todos os espíritos foi esclarecida nessa passagem? Mas, afinal, onde está escrito que seriam demônios, como querem fazer crer? Espíritos "adivinhos" visando lucros o Espiritismo também rejeita, e somente isso que o texto bíblico afirma. Se querem nos provar que são demônios e que os mortos não se comunicam, vão precisar de mais esforço, e meu desafio continua:

Sobre os anjos caídos:




 Segundo o autor, Espiritismo é odioso para Deus. Os evangélicos "batem muito nessa tecla". Já cansei de ler que espíritas têm fim trágico sempre. Já li bastante também que Saul morreu porque desobedeceu a Deus e procurou o "Espiritismo", ganhando assim o ódio de Deus e morrendo de forma trágica. E só  por ter procurado uma médium.
Eu, então, pergunto: Não deveria Chico Xavier(para citar um espírita bem conhecido e que faleceu recentemente) morrer cedo, de forma violenta, já que Deus o "odiava" (que eu saiba, Deus é AMOR)? Pelo contrário, morreu com quase 100 anos, e como queria, no dia em que os brasileiros estavam felizes(dia da conquista do "Penta").
Os que usam Levítico e Deuteronômio para atacar o Espiritismo deveriam matar o seu filho rebelde, enterrar as próprias fezes, matar todas as pessoas mais poderosas, destruir a espada tudo o que tem vida pela frente e incluindo os animais, consentir com o casamento de um homem com 10 mulheres, deveriam estuprar a esposa do seu inimigo, queimar um boi vivo pra Deus... Que tal sermos coerentes? 

Bíblia diz tanta coisa, não é mesmo? Por que então não a cumprem integralmente, já que apregoam ser ela a palavra de Deus? Vejamos algumas determinações interessantes, que ninguém faz questão de cumprir, o que faz dela inevitavelmente uma palavra que não é de Deus: 
Ex 21,7: Se um homem vender sua filha para ser escrava, esta não lhe sairá como saem os escravos. 
Ex 21,12: Quem ferir a outro de modo que este morra, também será morto. 
Ex 21,15: Quem ferir a seu pai ou a sua mãe, será morto. 
Ex 21,17: Quem amaldiçoar a seu pai ou a sua mãe, será morto. 
Ex 22,19: Quem tiver coito com animal, será morto. 
Lv 20,13: Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram cousa abominável; serão mortos; o seu sangue cairá sobre eles. 
Lv 20,18: Se um homem se deitar com a mulher no tempo da enfermidade dela, e lhe descobrir a nudez, descobrindo a sua fonte, e ela descobrir a fonte do seu sangue, ambos serão eliminados do meio do seu povo. 
Dt 21,18-21: Se alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedece à voz de seu pai e à de sua mãe, e, ainda castigado, não lhes dá ouvidos, pegarão nele seu pai e sua mãe e o levarão aos anciãos da cidade, à sua porta, e lhes dirão: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz: é dissoluto e beberrão. Então todos os homens da sua cidade o apedrejarão, até que morra; assim eliminarás o mal do meio de ti: todo o Israel ouvirá e temerá. 
Dt 23,1: Aquele a quem forem trilhados os testículos, ou cortado o membro viril, não entrará na assembléia do Senhor. 
Dt 25,11-12: Quando brigarem dois homens, um contra o outro, e a mulher de um chegar para livrar o marido da mão do que o fere, e ela estender a mão, e o pegar pelas suas vergonhas, cortar-lhe-ás a mão: não a olharás com piedade. 



Ao que nos parece, será a nossa missão ficar sempre repetindo essa lista, já que a maioria dos fanáticos não a conhece, mas, apesar dela ser muito maior, o que está aqui colocado já dá para provar, de forma irrefutável, a incoerência dos que dizem ser a Bíblia a palavra de Deus, já que não a seguem por inteiro.  


Sobre Isaias, diz Severino Celestino em seu "Analisando as Traduções Bíblicas":


Isaías e consulta aos mortos 
Em Isaías 8:19, encontramos uma citação em favor da consulta aos “mortos”. Expressamente Isaías questiona: Por que não consultar os mortos em favor dos vivos? Observe a tradução do texto literal e veja o que realmente significa. Isaías demonstra que não existe motivo para não se receber daqueles que estão do outro lado as suas experiências, os seus fracassos e suas vitórias. Isto, é claro, em favor dos que se encontram na matéria, para que se modifiquem e mudem suas condutas e procedimentos em favor de si mesmos, a fim de conseguirem sua evolução espiritual. 
“Se vos disserem: ‘Ide consultar os feiticeiros e adivinhos, cochichadores e balbuciadores’, acaso não consultará o povo os seus Deuses, e os mortos a favor dos vivos”? 



Texto Hebraico Transliterado 
Vechi-imru aleichém dirshu el-haovot veel-haid’onim hamtsoftsfim vehamahguim halô-‘am el-elohaiv idrosh be’ad hachaim el-hametim. 
Tradução Literal 
Vechi-imru= e vos disserem; aleichém= para vocês; dirshu= imperativo do verbodarash= exigir, consultar, investigar, predicar, interpretar, aqui significa consulte ou exija; el-haovot= os antepassados, os patriarcas;veel-haid’onim= e os adivinhos;hamtsoftsfim= cochichadores; vehamahguim= balbuciadores; halô-‘am= acaso não? O povo; el-elohaiv= os seus deuses; idrosh= exigirá, consultará, investigará; be’ad=em favor de; hachaim= os vivos; el-hametim= os mortos. 
Texto Traduzido 
E se vos disserem consulte ou exija a presença dos antepassados ou dos patriarcas (el-haovot) e dos adivinhos, cochichadores e balbuciadores. Por acaso o povo (halô-‘am) não poderá exigir a presença dos seus deuses? Consultar os “mortos” em favor dos vivos? 
Após essa tradução literal, fica evidente que o profeta Isaías não via nada demais na consulta aos que estão do outro lado ou “mortos”. E ainda questiona: Por acaso o povo (halô’am) não deve exigir a presença dos seus “mortos” (hametim) em favor dos vivos? (hachaim). Chamamos ainda atenção para o fato de que Isaías generalizou essa consulta, quando se referiu ao povo e não a uma minoria ou mesmo aos sacerdotes ou profetas a quem poderia se atribuir esse direito. 
Os esclarecimentos de Kardec, no capítulo XXV do Livro dos Médiuns, que fala das evocações, estão de pleno acordo com esta citação de Isaías. Kardec mostra que os espíritos podem se comunicar espontaneamente ou por evocação, atendendo o nosso chamado. Havendo um objetivo impessoal e superior, qualquer espírito pode ser evocado, dentro de um princípio de seriedade e respeito. Se soubermos que nem todos os espíritos evocados podem comparecer a nossa convocação, por que não evocar somente aqueles que podem nos atender? O que fazem os católicos com suas promessas e orações aos santos? Estão, na verdade, consultando e solicitando a ajuda dos “mortos”. Como muito bem se expressa Isaías: “Por acaso o povo não pode consultar os seus deuses e seus mortos em favor dos vivos”? (Grifos do original) . 
(SILVA, S. C. Analisando as Traduções Bíblicas, João Pessoa, PB: Idéia, 2001, pp. 205-208) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário