"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Resposta: O Espiritismo é Cristão?

Resposta ao texto em http://cincosolas.blogspot.com/2011/01/o-espiritismo-e-cristao.html

Postagem do blog em vermelho, seguida da minha resposta.


Não trago para o âmbito de nossa conversa o argumento moral, pois há muitos espíritas que são cristãos de atitude, por causa dos valores que regem suas vidas, valores derivados dos ensinos de Jesus Cristo. Mas isso não faz deles cristãos. O argumento moral aprovaria o espiritismo, ao mesmo tempo em que reprovaria muitos cristãos, que não são cristãos de modo completo, pois, mesmo tendo sido aprovados no plano teológico (por crerem nas verdades bíblicas), são reprovados no plano moral, porque suas atitudes tristemente não condizem com os valores propostos por Jesus Cristo.

Cristão é, portanto, aquele que passa por dois testes: o ético (moral) e o teológico. Teologicamente falando, o cristianismo tem suas bases fincadas exclusivamente na Bíblia, que traz não só os ensinos de Jesus Cristo para uma vida reta, mas também os ensinos dele sobre si mesmo e sobre o presente e o futuro. No teste teológico, infelizmente o espiritismo não passa, a começar pelo modo como vê a Bíblia. A dificuldade maior, contudo, está no papel que Jesus Cristo ocupa na história e na vida, pois ele é visto pelo espiritismo como um mestre, o que é muito pouco para aquele que disse que quem o via via o Pai.

Israel Belo de Azevedo




Diz o texto sobre um "teste teológico", ou seja, o apego as escrituras... Pois bem, não era justamente o apego as escrituras dos fariseus, tão apegados aos escritos mas que não praticavam os mandamentos, que Jesus mais combatia? Não é esse JUSTAMENTE o ensino claro na parábola do bom samaritano: importa a Deus nossas atitudes para com o próximo e não o apego as Escrituras? O povo samaritano era tido como herege, e Cristo quis colocar um deles justamente como exemplo. Por que logo um samaritano? Jesus foi perguntado sobre o que fazer para alcançar a VIDA ETERNA, e colocou justamente o samaritano como exemplo. Aqueles tão apegados as escrituras não se importaram com o homem ferido,mas sim o samaritano e disse Jesus o colocando como exemplo a se seguir para alcançar a vida eterna: VÁ E FAÇA O MESMO... Isso sem colocar outra condição, sem dizer que devemos crer que ele é Deus ou que seu sangue nos salva. 


Insistem que Jesus apenas ensinou quem era o próximo, que não estava a falar sobre "salvação".
 A pergunta inicial foi o que deve ser feito para termos vida eterna. Jesus respondeu
perguntando o que dizem os mandamentos, e diante da resposta do homem ("Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo"), Cristo disse para ele FAZER ISSO, e fazer para que? Para alcançar a vida eterna. E então diante da dúvida do homem sobre quem seria o próximo, ele contou a parábola colocando o samaritano como o exemplo de amor ao próximo. Justamente um homem tido como herege. E disse Jesus novamente para que seu interlocutor fizesse como fez o samaritano. Fazer como o samaritano para que? Para ter a VIDA ETERNA. É lógico, pois todo o diálogo girava em torno disso. Foi a pergunta inicial. Portanto, se não bastasse o AMOR e sim teologismos e apego as escrituras, Jesus colocaria um doutor da lei como EXEMPLO, não acham? Sim, pois um doutor da lei, que possui conhecimentos teológicos, passara pelo homem moribundo e não o socorrera. 
Para Cristo importa a prática de seus ensinamentos, crendo nas escrituras ou não. Se não crer, se nem conhecimento sobre as escrituras a pessoa tem e coloca os ensinos em prática, melhor ainda, pois pratica o bem por puro amor desinteressado. Esse o ensino na parábola do bom samaritano e também do Espiritismo.


Jesus condenava  as fórmulas exteriores como o  costume de pureza dos fariseus e dizia  que importam somente os mandamentos de Deus: AMAI A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO. 


"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35)


O samaritano da parábola precisou conhecer as escrituras para ser colocado como exemplo para se ter a VIDA ETERNA? NÃO, e como querem ainda me provar que para ser cristão é necessário também passar pelo tal "teste teológico"?




Ninguém melhor para dizer quem é cristão do que o próprio Cristo:


 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros. (João 13:35) 


Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles (Mateus 18:20)


Cadê o "crivo teológico"?


Até mesmo no Julgamento que vemos em Mateus (25:31-46), Jesus colocou como condição única da salvação a prática do amor nas relações com o próximo.
Cadê o crivo teológico ali? O Mestre ensinou que eleitos são aqueles que praticam a fraternidade, pondo o amor em ação: 'Vinde, benditos do meu pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Por que tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; preso e fostes ver-me' (Mateus 25:34-36)
Para mim, é uma das mais significativas passagens do Evangelho, desde que Jesus não alude ao seu sacrifício na cruz, nem faz menção a qualquer religião. Reafirma que 'sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes' (Mateus 25:40)


Agora, se alguns, de forma literal ou simplesmente poética, relacionaram o sacrifício de Jesus com o costume bárbaro de matar animais para "tirar pecados", eu fico com as palavras do Jesus. E claro está que para o Mestre até um "herege"(para os fariseus, um samaritano era herege assim como para muitos um espírita
também é) terá a vida eterna por simplesmente amar ao próximo. E ainda disse: A CADA UM SEGUNDO AS SUAS OBRAS. Mais claro do que isso?  
 Se a morte do Cristo foi para tirar pecados da Humanidade, será necessário matar outro Cristo. Sim, pois se for como nos sacrifícios bárbaros, a morte dele foi para tirar os pecados cometidos até a morte dele NÃO OS COMETIDOS HOJE.


Quem via a Cristo via ao Pai, pois Deus nele se manifestava em suas palavras e nos  chamados "milagres",
e não porque Cristo seja Deus e muito menos somos obrigados a crer nisso para sermos Cristãos.
Mas já há diversos textos sobre Trindade aqui e não vou esticar o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário