"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

sexta-feira, 16 de março de 2012

DETRAÇÕES DO PASTOR AIRTON EVANGELISTA DA COSTA II


É A INVENÇÃO "CRISTIANISMO BÍBLICO" QUE NÃO ENSINA A MESMA COISA QUE O CRISTIANISMO DO CRISTO (II) (continuação )



Hebreus, 9: 27-28 – Rituais, Oferendas e Sacrifícios


Gostaria de pedir desculpas aos nossos leitores pela extensão do texto, mas é que para responder ao Pastor Airton Costa não pode ser de outra maneira, pois os seus artigos também são muitos extensos, exigindo portanto, uma análise extensa.

Dando continuidade à nossa análise sobre o capítulo 9: v. 27-28 da carta de Paulo aos Hebreus, não vamos ficar preso apenas a esses dois versículos acima citados pelo Pastor Airton Costa, mas vamos analisar todo o texto o qual nos mostrará mais uma vez que a técnica usada pelo Pastor Airton Costa, em citar apenas versículos "pescados", "escolhidos a dedo", cujo pretexto é o de buscar apoio bíblico contra o Espiritismo, e que verdadeiramente, esses versículos no contexto não tem o significado que ele pretende dar, a não ser para os próprios evangélicos,distorcendo inclusive o ensino bíblico, resultando numa interpretação errônea do todo, diferente, pois manipula alguns versículosescondendo outros para que não invalidem os "escolhidos" por ele, e com isso, com esse proceder, ele prova e justifica qualquer coisa pela Bíblia, até mesmo o absurdo, fazendo da mesma, além de "uma velha rebeca que toca qualquer toada", sob a maestria da sua caneta e a orquestra de suamente criativa e fanática, uma verdadeira arma de combate e perseguição, desvirtuando a sua finalidade, e poderíamos parafraseando a propaganda contra a violência no transito que diz : "Não faça do seu carro uma arma, a vítima pode ser você", dizemos ao Pastor Airton Costa :"Não faça da Bíblia uma arma, a vítima está sendo você".

Vale aqui acrescentar e chamar a atenção do "ilustre" escritor e Pastor Airton Costa, que o Senhor Allan Kardec, não utilizou jamais desse tipo de procedimento na análise dos textos evangélicos ou bíblicos. Ele analisou os textos como um todo, comparando-os, buscando o que realmente eles dizemensinam, com honestidade pois, era um cientista, não era preconceituosonem dogmáticonem fanático, fez suas pesquisas com isenção de qualquer vínculo religioso, até mesmo porque era um cético, e usou a razão e o bom-senso apoiado em métodos científicos.

Continuemos a análise do texto constante do capítulo IX dessa carta de Paulo aos Hebreus, lembrando que o Pastor Airton Costa é adepto do dogma da Santíssima Trindade, dogma esse criado pela igreja Católica no Concílio de Nicéia no ano 325 e herdado pelo Catolicismo Renovado, digo ... Protestantismo, portanto, não fazendo parte do Evangelho de Jesus.

Esse fato é importante porque isso quer dizer que o Deus Jeová do Velho Testamento, segundo os adeptos do dogma da Trindade, é Jesus, portanto, todas as orientações constantes na Bíblia, segundo os adeptos da Trindade, foram ou ditadas por Ele, Jesus, ou sob a inspiração d’Ele.

É interessante verificar também a censura feita pelo Pastor Airton Costa à Allan Kardec, ao dizer :


"""Ele comentou os livros de Atos, a Carta aos Romanos, Primeira aos Coríntios, Êxodo e Deuteronômio. Quanto a Hebreus 9.27-28, Kardec passou ao largo"""



Aqui cabe o velho ditado popular : "O Macaco nunca olha para o seu próprio rabo" pois ao fazer essa censura a Kardec, o Pastor Airton Costa no afã de combater a Lei Divina da Encarnação, não conseguiu enxergar que está cometendo um erro muito mais grave, (se é que ele se preocupa com isso) pois escolheu os dois últimos versículos apenas, ignorando todos os demais que formam o texto, que fazem parte da própria carta de Paulo.

É que o capítulo IX dessa carta de Paulo aos Hebreus, é encabeçado com um título que já nos diz tratar-se de orientações sobre a ineficácia dos ritos, ofertas e sacrificíos de animais feitos por Moisés, sacerdotes e sumo-sacerdote judaicos, sob a ordenação do Deus Jeová, portanto, segundo o dogma da Trindade é o mesmo que dizer sob a ordenação de Jesus, ou seja, Paulo está nos dizendo nesta carta, que o Deus Jeová (Jesus para o Pastor Airton Costa e os Católicos Renovados (Protestantes)) estava ordenando a prática de rituais, oferendas e sacrifícios de animais para remissão de pecados, coisa que, segundo Paulo, não tinha nenhum valor, pois não liberta a consciência de ninguém dos erros (pecados) praticados.

Então, Paulo está dizendo que Deus Jeová, ( Jesus ? ) o Deus dos Evangélicos estava equivocado ao pedir a reparação de pecados através de rituais, oferendas e sacrifícios de animais.

Leiamos portanto todo o texto, do versículo 1 ao 28 e constatemos o que disse acima.

"""1. ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre.
2. Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário.
3. Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos,
4. Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança;
5. E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente.
6. Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços;
7. Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo;
8. Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo,
9. Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço;
10. Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção.
11. Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,
12. Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.
13. Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne,
14. Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo ?
15. E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna.
16. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador.
17. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive ?
18. Por isso também o primeiro não foi consagrado sem sangue;
19. Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissope, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo,
20. Dizendo : Este é o sangue do testamento que Deus vos tem mandado.
21. E semelhantemente aspergiu com sangue o tabernáculo e todos os vasos do ministério.
22. E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
23. De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.
24. Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;
25. Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio;
26. De outra maneira, necessários lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.
27. E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,
28. Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação."""

Chamo a atenção para os versículos de 1 a 7 que tratam da descrição do recinto onde, o Deus Jeová ( Jesus ? ) ordenava que fossem feitos estes rituais, oferendas e sacrifícios de animais.

Nesses primeiros versículos, Paulo tenta descrever o lugar onde o Deus Jeová ( Jesus ? ) falava com Moisés que é mais bem descrito emÊXODO 25: versículo de 17 a 22 :


Vejamos :

"Farás também um propiciatório de ouro puro; de dois côvados e meio será o seu comprimento, e a largura de um côvado e meio".
Farás dois Querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório; um Querubim na extremidade de uma parte, e o outro na extremidade da outra parte; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele.
Os Querubins estenderão as suas asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; estarão eles de faces voltadas umas para outra, olhando para o propiciatório.

Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela porás o testemunho , que Eu te darei.
Ali virei a ti, e, de cima do propiciatóriodo meio dos dois querubins que estão sobre a arca do testemunho, falarei contigo a cerca de tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.

Do versículo 23 a 30 do mesmo capítulo, é descritos uma fabricação de uma mesa, com objetos de ouro, para o uso de incensos e oferecimentos de libações.

No Capítulo 31 do mesmo livro de Êxodo, nos versículos 1 a 5, encontramos Deus descuidando-se do Equilíbrio Universal, para intrometer-se em afazeres tipicamente humanos, dando preferência a Bezabel e a Aoliabe, para cuidar de jóias, arrematando no versículo 5, com a ordem :

"""Para lapidação de pedras, de engaste, para entalhe de madeira, para toda sorte de lavores"""

e dando continuidade, descreve para os artífices como quer que seja a Tenda. Eis aí a descrição até o versículo 11.

1. DEPOIS falou o SENHOR a Moisés, dizendo :
2. Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá,
3 E o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência, em todo o lavor,
4. Para elaborar projetos, e trabalhar em ouro, em prata, e em cobre,
5. E em lapidar pedra para engastar, e em entalhes de madeira, para trabalhar em todo o lavor.
6. E eis que eu tenho posto com ele a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã, e tenho dado sabedoria ao coração de todos aqueles que são hábeis, para que façam tudo o que te tenho ordenado.
7. A saber : a tenda da congregação, e a arca do testemunho, e o propiciatório que estará sobre ela, e todos os pertences da tenda;
8. E a mesa com os seus utensílios, e o candelabro de ouro puro com todos os seus pertences, e o altar do incenso;
9. E o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base;
10. E as vestes do ministério, e as vestes sagradas de Arão o sacerdote, e as vestes de seus filhos, para administrarem o sacerdócio;
11. E o azeite da unção, e o incenso aromático para o santuário; farão conforme a tudo que te tenho mandado


No mesmo livro de Êxodo cap. 29 do versículo 1 e seguintes, nos descreve os sacrifícios e as cerimônias da consagração, que além de algumasiguarias como pães e bolos asmos, usavam animais (novilho) que era imolado perante o Senhor, ( Jesus ? ) à porta da tenda da congregação.
Dando prosseguimento ao ritual, tomava-se do sangue do animal, e com o dedo punha sobre os chifres do altar ( chifres ? ) e o restante do sangue derramava-se à base do altar. Pegava-se ainda toda gordura que cobre as entranhas, o redenho do fígado, os dois rins e a gorduraque está neles queimava-se sobre o altar. A carne do novilho, a pele e os excrementos eram queimados fora do arraial. Era um sacrifício pelo pecado.

Depois, pegava-se um Carneiro e seguia-se com os mesmos rituais queimando-se estes animais porque o aroma da carne queimada era agradável ao Senhor. ( Jesus ? )

Em Levítico também nos fala desses holocaustos e aqui, o Senhor era mais exigente pois o animal tinha que ser sem defeito. Mas sempre tinha uma coisa em comum, é que as carnes queimadas tinha um aroma agradável ao Senhor.


Vejamos algumas descrições :
SOBRE OS HOLOCAUSTOS. (Levítico, cap. 1: v, 1-17)

"A oferta era de gado, macho sem defeito, onde seria sangrado perante o Senhor ( Jesus ? ) e o sangue espargido ao redor sobre o altar, localizado diante da porta da tenda, sendo depois esfolado e cortado em pedaços, posto sobre o fogo para ser queimado pois o cheiro da carne queimada é de aroma agradável ao Senhor."
SOBRE A OFERTAS DE MANJARES. (Levítico, 2: 1-16)

Nesta oferta eram usados flor de farinha, azeite e incenso. Os ingredientes eram queimados porque o aroma era agradável ao Senhor. E o que sobrasse seria para Arão e seus filhos porque eram cousas santíssimas das ofertas queimadas ao Senhor. Existiam outras ofertas com outros ingredientes, inclusive a proibição de se usar fermento e mel.

Sendo o Pastor Airton Costa, bem como toda a família Protestante, adepta da Santíssima Trindade, acredita que essas práticas que inclusive se assemelham tanto, (para não dizer idênticas) com os despachos, sacrifícios de animais e aves realizados no Candomblé, com as dos terreiros de macumba, com a inclusão até de imagens de querubins, eram praticadas e/ou ordenadas por Jesus, e são essas mesmas práticas que Paulo de Tarso na carta aos Hebreus diz não ter nenhum valor.

O que diz o Espiritismo a respeito desses espíritos ou entidades que pedem sacrifícios de animais ou de seres humanos, seja para que finalidade for ? Reflete o pensamento de Paulo, pois, em O Livro dos Espíritos no item VI – "SACRIFÍCIOS" os Espíritos responsáveis pela Codificação Espírita responderam o seguinte :

669 – A prática dos sacrifícios humanos remonta à mais alta Antiguidade. Como foi o homem levado a crer que semelhantes coisas pudessem agradar a Deus ?
"R - Primeiro, porque não compreendiam a Deus como sendo a fonte da bondade. Entre os povos primitivos, a matéria sobrepôe-se ao espírito; eles se entregam aos instintos animais e por isso são geralmente cruéis, pois o senso moral ainda não se encontra desenvolvido. Depois, oshomens primitivos deviam crer naturalmente que uma criatura animada teria muito mais valor aos olhos de Deus do que um corpo material. Foi isso que os levou a imolar primeiramente animais e mais tarde criaturas humanas, pois, segundo sua falsa crença, pensavam que o valor do sacrifício estava em relação com a importância da vítima. Na vida material, como geralmente a levais, se ofereceis um presente a alguém, escolheis sempre o de um valor tanto maior, quanto mais amizade e consideração quereis testemunhar à pessoa. O mesmo deviam fazer os homens ignorantes, com relação a Deus.


669.a – Assim, os sacrifícios de animais teriam precedido os humanos ?
R – Não há dúvida quanto a isso.

669.b – Segundo esta explicação, os sacrifícios humanos não se originaram de um sentimento de crueldade ?
R – Não, mas de uma falsa concepção do que seria agradável a Deus. Vede Abraão. Com o tempo, os homens passaram a cometer abusos, imolando os inimigos, até mesmo os inimigos pessoais. De resto, Deus jamais exigiu sacrifícios, nem de animais, nem de homens. Ele não pode ser honrado com a destruição inútil de sua própria criatura.


670 – Poderiam os sacrifícios humanos, realizados com intenção piedosa, ter algumas vezes agradado a Deus ?
R – Não, jamais; mas Deus julga a intenção. Os homens, sendo ignorantes, podiam crer que praticavam ato louvável ao imolar um de seus semelhantes. Nesse caso, Deus atentaria para o pensamento e não para o fato. Os homens, ao progredirem, deviam reconhecer o erro e reprovar esses sacrifícios, que não mais seriam admissíveis para espíritos esclarecidos; e digo esclarecido, porque os Espíritos estavam então envolvidos pelo véu material. Mas, pelo livre arbítrio, poderiam ter uma percepção de sua origem e sua finalidade. Muitos já compreendiam por intuição o mal que faziam, e só o praticavam para satisfazer suas paixões.


672 – A oferenda dos frutos da terra teria mais mérito aos olhos de Deus que o sacrifício dos animais ?
R – Já vos respondi ao dizer que Deus julgaria a intenção, e que o fato em si teria pouca importância para Ele. Seria evidentemente mais agradável a Deus a oferenda de frutos da terra que a do sangue das vítimas. Como vos dissemos e repetimos sempre, a prece dita do fundo do coração é cem vezes mais agradável a Deus que todas as oferendas que lhe pudésseis fazer. Repito que intenção é tudo ,e o fato, nada.


673 – Não haveria um meio de tornar essas oferendas mais agradáveis a Deus, consagrando-as ao amparo dos que não tem sequer o necessário ? E, nesse caso, o sacrifício dos animais, realizado com uma finalidade útil, não seria mais meritório que o sacrifício abusivo que não servia para nada ou não aproveitaria senão aos que de nada precisavam ? Não haveria algo de realmente piedoso em se consagrar aos pobres as primícias dos bens da terra que Deus nos concede ?
R – Deus abençoa sempre os que praticam o bem; amparar os pobres e os aflitos é o melhor meio de homenageá-LO. Já vos disse, por isso mesmo, que Deus desaprova as cerimônias que fazeis para as vossas preces, pois há muito dinheiro que poderia ser empregado mais utilmente. O homem que se prende à exterioridade e não ao coração é um espírito de vista estreita; julgai se Deus deve importar-se mais com a forma do que com o fundo. (OS GRIFOS SÃO MEUS)

Portanto, o pensamento do Espiritismo é o mesmo que o de Paulo na sua carta aos Hebreus, e assim sendo, para o Pastor Airton Costa tanto o Espiritismo quanto Paulo de Tarso são heréticos de uma vez que estão contrariando a Bíblia do Pastor Airton Costa, mas com certeza estão de acordo com os ensinamentos de Jesus que disse :



"""Se, pois, quando apresentardes vossa oferenda ao altar, vós vos lembrardes que o vosso irmão tem alguma coisa contra vós, deixai a vossa dádiva aí ao pé do altar, e ide antes reconciliar-vos com o vosso irmão, e depois voltai para oferecer vossa dádiva.""" (Mateus, cap. V, v. 23, 24)



Com isso, Jesus está nos ensinando que antes de nos apresentarmos ao Senhor para sermos perdoados, é preciso ter perdoado, e se tivermoscometido injustiças contra o nosso próximo, é preciso tê-la reparado, porque só então a oferenda seria agradável, porque virá de um coração puro de todo mau pensamento.

Portanto, os sacrifícios materiais oferecidos pelos judeus, jamais poderiam ter sido praticados ou ordenados pelo Nosso Senhor Jesus Cristo como quer o nosso "ilustre" escritor e Pastor do Catolicismo Renovado Airton Costa. Portanto o Espiritismo não ensina a prática desses sacrifícios e assim sendo não são praticados também pelos espíritas. Só os acusando dessas práticas os que agem por ignorância e por má fé, como é o caso do Pr. Airton Costa.

E criticando o Espiritismo o Pastor Airton Costa ainda diz :

"""O argumento de que o versículo (27) se refere ao corpo, que morre só uma vez, não encontra guarida numa mente sã."""

Pois é, mente sã tem o "Ilustre" escritor e Pastor Airton Costa, que afirma e divulga que o Deus Jeová é o mesmo que o Nosso Senhor Jesus Cristo , o mesmo que ordenou e praticou rituais e oferendas incluindo sacrifícios de animais, não só para a redenção de pecados, mas porque também o cheiro da gordura queimada era agradável a Ele, Jesus..

Não somos, portanto, nós os Espíritas que desrespeitamos Deus e Jesus, mas sim, o Pr. Airton Costa e todos àqueles que se apegam à letra que matasectáriosdogmáticos, e que desprezam a Verdade que Liberta. Como nos disse Jesus, "são os cegos que guiam outros cegos" e o resultado também é dito pelo próprio Cristo, ambos cairão no fosso.

O Espiritismo não pode ser responsabilizado pelo fato do Pastor Airton Costa propositalmente, distorcer os ensinamentos contidos no Evangelho de Jesus para defender a Bíblia de uma contradição e um dogma criado pelos homens.

E parafraseando o Pastor Airton Costa que diz :

"Em razão dessa lacuna, compete aos kardecistas que se autodenominam cristãos esclarecerem de forma pormenorizada e objetiva onde, e de que forma o versículo sob análise não contradiz a reencarnação.
"Aos homens está ordenado morrerem uma só vez"


Eu diria :



"Compete aos bibliólatras, seguidores do judaísmo e que se autodenominam cristãos, esclarecerem sem distorcer os textos bíblicos e espíritas, e sem usarem versículos isolados, se o que foi apresentado pelo Pastor Airton Costa não contradiz os ensinamentos de Jesus."





O CRISTIANISMO DO CRISTO E O ESPIRITISMO ENSINAM A MESMA COISA



"Os ensinos espíritas podem até serem antibíblicos, mas com certeza não são anticristãos"


Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da Humanidade.


Abraços fraternos a todos
Arnaldo Paiva






***********************




Nenhum comentário:

Postar um comentário