"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

sábado, 10 de janeiro de 2015

Evento da comunicação de Samuel foi escrito por um dos servos de Saul?

Trecho do texto em http://www.apologiaespirita.org/apologia/artigos/025_Quem%20apareceu%20a%20Saul.pdf
Que por sua vez é uma resposta ao texto em http://www.cacp.org.br/quem-apareceu-a-saul/

Vejamos o artigo:
“Quem foi que apareceu a Saul em 1 Samuel 28.7-25?”
Preliminarmente, ressaltamos, que o capítulo 28 de 1 Samuel, a começar do
seu versículo 7 até o 25, foi escrito por uma testemunha ocular; logo, por um
dos servos de Saul que o acompanhou à necromante: vv.7,8. Freqüentemente,
esses servos eram estrangeiros e quase sempre supersticiosos, crentes no
erro – razão por que o seu estilo é tão convincente. Esta crônica que é parte da
história de Israel, pela determinação divina, entrou no Cânon assim como os
discursos dos amigos de Jó (42.7), as afirmações do autor de “debaixo do sol”
(Ec 3.19) e a fala da mulher de Tecoa (2 Sm 12.2-21), que são palavras e
conceitos meramente humanos. A confusão gerada pelo assunto exposto no
texto é porque foi analisado o ponto de vista do servo de Saul. Todavia, sobre a
questão se Samuel falou ou não com Saul, a Bíblia é bem clara e tem argumentos definidos para desmentir todas e quaisquer afirmações hipotéticas
e asseverações parapsicológicas a seu respeito. Examinaremos alguns desses
argumentos e veremos a impossibilidade de ter sido Samuel a pessoa com
quem falou Saul:

Não concordamos caro leitor, o evento de Samuel começa desde o primeiro
versículo até o vigésimo quinto versículo. Inclusive, quem escreveu o livro de 1Samuel
foi o próprio Samuel e após a sua morte, certamente continuado por Natan e Gade(http://pt.wikipedia.org/wiki/I_Samuel ) o
que coloca já este primeiro argumento da obra “A Bíblia responde” em dúvida, e não a
testemunha ocular do evento que escreveu as páginas de 1Sm 28. Outro argumento
utilizado foi como comparação às palavras registradas no livro de Jó que eram de
Elifaz, Bildad e Tsofar (Jó 42,9), como se este registro fosse traçado um paralelo ao
evento de 1Sm 28 e não fosse uma descrição que comprovasse a fonte do Eterno,
porém o Eterno se manifestou que não eram as palavras que Ele tinha dito a Elifaz,
Bildad e Tsofar que manifestaram de sua própria vontade (Jó 42,7) (TANAH, p.732).
Embora o texto que estamos analisando tente corroborar seus argumentos através de
um arranjo exegético, este está em desfavor daqueles que se apropriaram na obra “A
Bíblia responde”
Outro argumento duvidoso em sua concepção de arranjo exegético está com
as afirmações “de debaixo do sol” registradas em Ec 3,19, sendo que em nada tem a
ver com estes argumentos de relatos de homens e não do Eterno, pois a passagem de
Eclesiastes sugerida nos remete que o destino para os animais e os homens é o
mesmo, ou seja, a morte e que não há superioridade dos homens para com os
animais, tendo-os o mesmo espírito (TANAH, p.751). Enfim, mais um arranjo exegético
desencontrado da parte da obra que estamos analisando através deste artigo.
Já na passagem de 2Sm 12,1-20, tentam perpassar a ideia de um relato
humano meramente para desqualificar o ocorrido em 1Sm 28, entendemos, em
conformidade com o Tanah que o relato dado no evento de 2Sm 12,1-20, entre Natan
e David, houve uma descrição de um homem pobre que tinha somente uma cordeira,
e um homem rico com muitíssimas ovelhas e vacas, em atendendo a um viajante,
tomou da cordeira do homem pobre e a sacrificou, servindo ao viajante. David irou-se
e em nome do Eterno conjurou o homem rico à morte.
No entanto, o Eterno lhe lembrou de que David fez o mesmo a Uriá, o hiteu,
tendo-o matado e tomado à mulher dele por sua mulher. Dessa forma, o Eterno o
lembrou, onde analogicamente David teria praticado um ato similar ao do homem rico,
onde o Eterno ameaçou em dar suas próprias mulheres ao teu próximo, fazendo com
que David caísse em arrependimento diante de seu próprio ato, tendo o Eterno o
perdoado com a aplacação da morte sobre o filho que teve com a mulher de Uriá.
(TANAH, p. 314), embora tenha dito; “Os pais não morrerão pelo erro dos filhos, nem
os filhos pelos erros dos pais. Cada um morrerá pelo seu próprio pecado”(Dt 24,16).
Em resumo, nada há nesta passagem que relate um evento descrito como
“meramente humano”, pois são fatos descritos que em nada desabonem o evento de  
1Sm 28, vindo a se tornar mais um arranjo exegético em desfavor da obra “A Bíblia
responde”.
Citaremos agora a passagem exarada no Tanah que reflete a real mensagem
que o texto tenta transmitir, a fim de que possamos atestar que a vontade dos autores
da obra “A Bíblia Responde” é maior que os arranjos exegéticos em comprovar que os
que já morreram não têm condições de manter contato com os vivos, haja vista o que
ocorreu no evento do monte Tabor, onde apareceram os espíritos de Elias e Moisés a
Jesus na presença de Pedro, Tiago e João (Mc 9,2-13; Mt 17,1-13; Lc 9,28-36).
Segue a passagem em análise:
1Sm 28: 1 Naqueles dias, os filisteus juntaram seus acampamentos e formaram
um exército para lutar contra Israel, e Ahish disse a David: ‘Saiba que sairás
comigo à batalha, tu e teus homens!’ 2 E David disse a Ahish: ‘Assim saberás o
que o teu servo há de fazer’ – e Ahish disse a David: ‘Por isso te farei meu
guarda-costas, para sempre’. 3 E Samuel havia morrido, e todo o Israel o
havia pranteado e sepultado em Ramá, na sua cidade; e Saul havia expulso
da terra os necromantes e os adivinhadores ideonitas. 4 E os filisteus se
juntaram, vieram e acompanharam em Shunem, e Saul reuniu todo Israel e
acamparam em Guilbôa. 5 E Saul viu o acampamento dos filisteus e temeu, e
seu coração estremeceu muito. 6 E Saul consultou ao Eterno, porém o
Eterno não lhe respondeu nem por sonhos, nem pelos Urim, nem pelos
profetas.
7 E Saul disse aos seus criados: ‘Buscai-me uma necromante, para
que eu vá a ela e a consulte – e seus criados lhe disseram: ‘Eis que há uma
necromante em En-Dor.’ 8 Então Saul se disfarçou e, vestindo outras roupas,
foi junto com um dos homens, e vieram a mulher de noite, e ele disse: ‘Rogo-te
que me adivinhes pela necromancia e me faças subir aquele eu te disser.’ 9
E a mulher lhe disse: ‘Tu bem sabes o que Saul fez e como exterminou da terra
os necromantes e os adivinhadores ideonitas; por que então me amarras um
laço à minha vida, para causar a minha morte?’ 10 E Saul lhe jurou pelo Eterno,
dizendo: ‘Assim como o Eterno vive, juro que nenhuma punição te sobrevirá
por isso!’ 11 – e a mulher disse: ‘A quem farei subir para ti?’ – e ele disse: ‘Fazme
subir Samuel.’ 12 E a mulher viu a Samuel e gritou em voz alta, e a
mulher falou a Saul e disse: ‘Por que me enganaste? Tu és Saul!’ 13 – e o
rei lhe disse: ‘Não temas! Mas o que foi que viste? – e a mulher disse a Saul:
Vi anjos de Deus subindo da terra.’ 14 E ele lhe disse: ‘Qual a sua
aparência?’ – e ela disse: ‘Está subindo um homem velho, e está envolto
num manto’ – e Saul soube que era Samuel, e inclinou-se com o rosto em
terra e se prostrou. 15 E Samuel disse a Saul: ‘Por que me importunaste,
fazendo-me subir?’ – e Saul disse: ‘Estou muito angustiado por que os
filisteus estão fazendo guerra contra mim, e Deus Se desviou de mim, e não
me respondeu mais, nem pelos profetas nem por sonhos. Por isso te chamei,
para me fazeres saber o que devo fazer.’ 16 E Samuel disse: ‘E por que me
perguntas? O Eterno se desviou de ti e Se tornou teu inimigo,
17 e o
Eterno te fez conforme falou através de mim, pois o Eterno rasgou o reino
da tua mão e o deu ao teu próximo, a David, 18 porquanto não deste à voz do
Eterno e não executasse o furor de Sua ira contra Amalec; por isso o Eterno te
fez assim hoje. 19 E o Eterno entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estarão comigo; também o
acampamento de Israel o Eterno entregará na mão dos filisteus.’ 20
Imediatamente Saul caiu estendido na terra, e estava com muito medo por
causa das palavras de Samuel, e também não havia nele força, porque não
tinha comido pão durante todo o dia e toda a noite. 21 E a mulher veio a Saul, e
viu que estava muito apavorado, e ela lhe disse: ‘Eis que a tua criada deu
ouvidos à tua voz, pus a minha vida em risco e ouvi as palavras que me
disseste. 22 Agora, rogo-te, ouve também a voz da tua criada, e porei diante de
ti uma fatia de pão e comerás; assim farás força quando seguires em teu
caminho.’ 23 Mas ele recusou e disse: ‘Não comerei.’ – então seus criados
insistiram – e a mulher também – e ele acabou dando ouvidos à voz deles,
levantou-se do chão e sentou-se na cama. 24 E a mulher tinha em casa um
bezerro cevado, e apressou-se e o degolou; e tomou farinha, a amassou e
assou pães não fermentados, 25 e trouxe diante de Saul e de seus criados,
e eles comeram. E levantaram-se e partiram naquela mesma noite. (TANAH,
p. 300-301)

Nota do blogueiro:  Para os evangélicos não foi a Bíblia escrita por homens inspirados por Deus? Mas não aqui, porque não interessa...


Nenhum comentário:

Postar um comentário