"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Resposta: 7 PERGUNTAS AOS ESPÍRITAS

Resposta ao texto que creio ser de um adventista, e está presente em alguns sites, entre eles http://blogespiritismo.blogs.sapo.pt/300221.html?view=1218237#t1218237

Como sempre faço, postarei primeiramente o texto em vermelho, seguido da minha resposta

7 PERGUNTAS AOS ESPÍRITAS


1. Se a pessoa, quando morre, sua alma continua vivendo por que Jesus ressuscitou Lázaro? (João 11:23-44)


2. Como você interpreta Eclesiastes 9:5-6?  "Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa alguma; não têm jamais recompensa, mas a sua memória ficou entregue ao esquecimento. O seu amor, o seu ódio e a sua inveja já pereceram; já não têm parte em coisa alguma do que se faz debaixo do sol."


3. Como você explica Ezequiel 18:20? "A Alma que pecar, essa morrerá."


4. Em Gênesis 2:15, Deus disse que se Adão e Eva comessem o fruto da árvore da ciência do bem e do mal eles morreriam. Em Gênesis 3:4 Satanás disse a eles que NÃO morreriam. Em quem você acredita?


5. Em Gênesis 3:1-8 mostra que Satanás incorporou (entrou) dentro da serpente e falou através dela. Não seria essa a 1ª sessão espírita do mundo?


6. Você nunca parou para pensar que quem fala através dos médiuns, talvez, não sejam espíritos dos mortos, mas anjos caídos (demônios)? Apocalipse 12


7. Se o aperfeiçoamento humano se dá através das sucessivas reencarnações porque é que Jesus voltará a esta terra?


RESPONDENDO A QUESTÃO 1-O caso da ressurreição de Lázaro está no evangelho de João. Esse livro, que não foi escrito pelo João evangelista e sim por um desconhecido, data de 65 a 70 anos depois da ressurreição de Jesus. Nenhum outro evangelho fala sobre esse milagre. O de Marcos,o mais antigo, foi escrito de 30 a 35 anos após a ressurreição de Jesus. Todos os evangelhos foram escritos por pessoas que 
não conheceram Jesus pessoalmente. Os que conviveram com Jesus eram pobres camponeses, analfabetos, e os evangelhos foram escritos por pessoas cultas, na língua grega. Todos escreveram baseados no que ouviam. Seguiam a tradição oral, ou seja, o "boca a boca". Se a ressurreição foi exatamente como está no Evangelho de João, algo tão espantoso, não deveria estar no primeiro evangelho?
Mas acontece também que Cristo disse: "E esta enfermidade não é de morte, mas é para a glória de Deus, a fim de que o Filho de Deus seja glorificado por ela.". Disse também: "nosso amigo Lázaro dorme, mas vou despertá-lo do sono." Se Cristo disse, contradizendo-se, que Lázaro morreu, então ou essas palavras não foram realmente ditas por ele, ou refere-se a morte aparente. Hoje muitas pessoas são "ressuscitadas" pela medicina após serem consideradas mortas. Imagina, então, naquele tempos quantos não eram enterrados vivos, já que eram imediatamente enterrados?  Se Jesus não tivesse surgido quatro dias após o sepultamento do corpo de Lázaro, é óbvio que teria ocorrido a morte real.Discorrendo sobre o Messiado de Jesus, os Evangelhos falam somente de três ocorrências dessa natureza, o que prova, de forma decisiva, que, nos três casos em apreço, não havia ocorrido a morte real, pois, do contrário, ele teria ensejo de produzir outros fenômenos dessa espécie.É lógico que, sabendo das ressurreições ocorridas, muitos pais e mães procuraram o Cristo, para que também fizesse voltar a vida física os seus entes queridos. 
RESPONDENDO A QUESTÃO 2-Os detratores do Espiritismo dizem sempre que os mortos estão dormindo e não sabem de coisa alguma (Ecles. 9:5; Sal. 6:5, 115:17) e que os mortos não têm raciocínio ou consciência própria, e não louvam a Deus (Sal. 146:4; Sal. 115:17)
Os hebreus no início acreditavam mesmo que os mortos, bons ou maus, iam pro scheol, abaixo da Terra. Outras crenças, como a do Juízo Final, Ressurreição da carne e ainda a reencarnação, foram adquirindo tendo contato com outras culturas.
Juízo Final e ressurreição da carne são crenças que vieram do Zoroastrismo persa.
Eles terem um dia acreditado em tal coisa não significa que estavam certos. Desafio aqueles que dizem que a Bíblia é toda verdadeira, sem contradição, a me responderem: se os mortos estão mesmo inconscientes, por que Cristo disse ao "bom ladrão" que NAQUELE MESMO DIA, o Cristo estaria com ele no Paraíso? E a parábola do Rico e Lázaro? E Elias e Moisés conversando com Jesus? Não me parece que estavam inconscientes, esquecidos do passado, sem louvar a Deus, etc. Veja, ainda, que em I Pedro 3:20, Jesus foi 
pregar aos espíritos do tempo de Noé. Por que pregar aos que não tem consciência e nem louvam ao Senhor? Aliás, se Jesus foi pregar é porque eles teriam novas oportunidades, reencarnariam, senão seria inútil pregar para quem não tiraria proveito algum da pregação. Esses versículos e outros demolem a idéia do julgamento final. Somos julgados, sim, pela nossa própria consciência, sempre que desencarnamos. 
  Mas os que querem atacar o Espiritismo precisam se ater a versículos como aqueles nos Salmos e Eclesiastes, já que a Bíblia, mesmo supostamente condenando a mediunidade, não diz ser ela impossível e que os demônios enganam que são mortos. Precisam de versículos como esses para depois dizer que a  comunicação de Samuel após a sua morte , confirmada pela Bíblia, não aconteceu, que 
ali era o diabo enganando, coisa que a Bíblia jamais diz. Pelo contrário, afirma categoricamente que um morto se comunicou. Como sempre, só querem ver na Bíblia o que interessa, justamente a acusação que mais lançam aos espíritas.
RESPONDENDO A QUESTÃO 3: Explique esse versículo quem prega que os filhos pagarão pelos pecados dos país. Pois é isso que ele diz claramente logo em seguida, confirmando que a responsabilidade é pessoal. Quanto a alma morrer, eu percebo que há divergências 
entre traduções.Olhando no site BibleGateway percebi que na tradução da Bíblia O Livro (https://www.biblegateway.com/passage/?search=Ezequiel+18%3A20&version=OL), que diz no site ser traduzido direto das línguas bíblicas, afirma  "Aquele que pecar, esse morrerá". 
E há também o sentido simbólico da morte espiritual, com a dor do remorso, o sofrimento.... Querer ver tudo no sentido real é absurdo. O rico da parábola do rico e Lázaro também não me parece morto de verdade. Se alguém disser "É uma parábola, não aconteceu", perguntarei: Jesus, então, colocaria uma mentira em uma história contada por ele, mesmo não tendo acontecido? Ele deixaria de mostrar que existe a morte real do espírito?
RESPONDENDO A QUESTÃO 4:-Primeiro erro dessa afirmação: em momento nenhum é afirmado que a serpente era Satanás. Diz apenas que era a serpente, o animal mesmo: "o mais astuto dos animais" (Gen. 3:1). Tanto é que também diz que a serpente foi amaldiçoada e passou dali em diante a arrastar-se sobre o ventre e comer pó (Gen 3:14). A conclusão de que era Satanás é humana. E como será que andavam antes as serpentes? E por que será que nunca se ouviu falar de cobra que come pó? 
Os teólogos pretendem que a morte entrou no mundo em conseqüência do pecado de Adão (pelo menos este é o ensino de Santo Irineu no 1o Século, confirmado por Santo Agostinho). Pergunta-se: como estaria hoje a população da Terra se a humanidade só fizesse nascer? 
E por que a punição teve de se estender aos animais, que nada tiveram a ver com o pecado de Adão? 
E será que antigamente as cobras falavam? E em que língua? 
Insistem em levar essa lenda mitológica de Adão e Eva ao pé da letra e não como a alegoria que é. Conforme escreveu Kardec("A Gênese"):
"15. - Sob uma imagem pueril e às vezes ridícula, se nos ativermos à forma, a alegoria oculta freqüentemente as maiores verdades.
(...)
Outro tanto se dá com a Gênese, onde se tem que perceber grandes verdades morais debaixo das figuras materiais que, tomadas ao pé da letra, seriam tão absurdas como se, em nossas fábulas, tomássemos em sentido literal as cenas e os diálogos atribuídos aos animais. 
Adão personifica a Humanidade; sua falta individualiza a fraqueza do homem, em quem predominam os instintos materiais a que ele não sabe resistir. A árvore, como árvore de vida, é o emblema da vida espiritual; como árvore da Ciência, é o da consciência, que o homem adquire, do bem e do mal, pelo desenvolvimento da sua inteligência e do livre-arbítrio, em virtude do qual ele escolhe entre um e outro. Assinala o ponto em que a alma do homem,deixando de ser guiada unicamente pelos instintos, toma posse da sua 
liberdade e incorre na responsabilidade dos seus atos. O fruto da árvore simboliza o objeto dos desejos materiais do homem; é a alegoria da cobiça e da concupiscência; concretiza, numa figura única, os motivos de arrastamento ao mal. O comer é sucumbir à tentação. A árvore se ergue no meio do jardim de delícias, para mostrar que a sedução está no seio mesmo dos prazeres e para lembrar que, se dá preponderância aos gozos materiais, o homem se prende à Terra e se afasta do seu destino espiritual. A morte de 
que ele é ameaçado, caso infrinja a proibição que se lhe faz, é um aviso das conseqüências inevitáveis, físicas e morais, decorrentes da violação das leis divinas que Deus lhe gravou na consciência."
RESPONDENDO A QUESTÃO 5- Já explicado. Nada se diz aqui sobre "incorporação" , até porque nunca vi um animal falando "incorporado". Se alguém já viu isso, me mostre o vídeo. Isso, sim, seria um milagre. Pelo amor de Deus! É apenas uma fábula, um mito, e, como em toda fábula, os animais falam.
RESPONDENDO A QUESTÃO 6-Vejamos esses versículos sobre os anjos caídos:

2Pe 2,4: "De fato, Deus não poupou os anjos que haviam pecado, mas lançou-os nos
tenebrosos abismos do inferno, onde estão guardados, à espera do dia do
julgamento".
Jd 1,6: "Quero lembrar-lhes também que os anjos que não conservaram a sua
dignidade, mas abandonaram a própria moradia, o Senhor os mantém presos
eternamente nas trevas, para o julgamento do grande Dia".
Se estão presos eternamente nas trevas, ou seja, nos tenebrosos abismos do inferno,
como conseguem sair de lá pra enganar os espíritas? Claro que isso também é lenda. Para mais detalhes,
leiam os textos sobre o assunto em meu blog:
RESPONDENDO A QUESTÃO 7: Não espere Jesus chegando em um trono, cercado de anjos e todos aqueles símbolos da Bíblia.É outro simbolismo.  "E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, em testemunho a todas as nações. Então vira o fim" (Mateus 24:14). Virá o fim justamente quando o Evangelho for pregado? Sim, será o fim do antigo mundo, com as pessoas finalmente
tendo o Evangelho do AMOR em seus corações. No Sermão da Montanha, Cristo disse que os mansos e os pacíficos herdarão a Terra. Essa, sim, a volta do Cristo, simbolicamente, quando os homens deixarem de lado seus preconceitos, intolerâncias,e acreditarem em um Cristo que veio ao mundo para nos salvar, sim, mas não por meio da fé cega e irracional, e sim por meio dos ensinos que nos deixou e que infelizmente estão esquecidos por muitos que se dizem "cristãos".


2 comentários:

Tomb Lee Jones disse...

Excelente todo o conteúdo deste blog. Por favor, continue assim! Parabéns. Abraços fraternais.

Tomb Lee Jones disse...

Excelente todo o conteúdo deste blog. Por favor, continue assim! Parabéns. Abraços fraternais.

Postar um comentário