"Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros." (João 13:35) "Onde estiverem reunidos, em Meu nome, dois ou três, lá estarei no meio deles." (Mateus 18:20)

Translate


Pesquisar

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Sobre o termo necromante

Houaiss:

Necromante: praticante da necromancia; neciomante, nigromante (ETIM gr.
nekrómantis,eós 'adivinho que prediz o futuro evocando os mortos').

Aurélio:

Necromante: pessoa que pratica a necromancia.
Necromancia: adivinhação pela invocação dos espíritos.

Segundo o livro "Historia das Religiões" de Antonio de Almeida e Souza, Necromancia é um culto de origem egípcia e africana onde os supostos sacerdotes tentam adivinhar o futuro evocando espíritos e com auxilio de restos mortais de animais e de pessoas.


E Severino Celestino em seu livro "Analisando as Traduções Bíblicas":

"A palavra consultar ou interrogar, colocada antes de necromante e adivinho, prova que, entre os Hebreus, as evocações eram um meio de adivinhação.   Na necromancia, o praticante fica de pé, oferece uma certa espécie de incenso, segura em sua mão um ramo de mirta e o balança. Ele pronuncia suavemente certas palavras conhecidas dos praticantes dessa arte, até que a pessoa que o consulta pensa que alguém está conversando com o necromante respondendo suas perguntas em palavras que soam como se viesse de debaixo do chão em tons excessivamente baixos, quase inaudíveis ao ouvido e apenas aprendidos pela mente. O necromante também costuma tomar o crânio de um homem morto, queimar incenso em seu nome e usar de artes de adivinhação, até que surge o rumor de uma voz, excessivamente baixo, vindo de sob as axilas do necromante e que responde a ele. "

Portanto, Espiritismo não tem nada a ver com necromancia.

1º) numa sessão espírita a primeira coisa que se faz é pedir a Deus permissão, ao qual
também se pede assistência através dos espíritos superiores (anjos);
2º) elas não são feitas para buscar conhecer fatos futuros, pois se isso for necessário à
nossa evolução, de uma forma ou de outra, a informação virá a nós, por qualquer meio e de
qualquer jeito;
3º) não é quanto à essência das consultas, ou seja, não consultamos os mortos para
saber o que acontecerá com os nossos desafetos, por exemplo.
4º) no Espiritismo, as reuniões se compõem de um grupo de pessoas sérias com
objetivos nobres, visando, especialmente, ajudar ao próximo, quer esteja encarnado ou
desencarnado; não fazemos reunião de “um espírita só”. É vero!

Nenhum comentário:

Postar um comentário